PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
15 dias

Ex-policial condenado pela morte de Floyd está em isolamento na prisão

O ex-policial Derek Chauvin  - The Minnesota Department of Corrections
O ex-policial Derek Chauvin Imagem: The Minnesota Department of Corrections

Do UOL, em São Paulo

22/04/2021 09h05

O ex-policial Derek Chauvin, condenado pelo assassinato de George Floyd, está sendo mantido em isolamento 23 horas por dia em uma prisão de segurança máxima em Minneapolis, revelaram as autoridades policiais.

Segundo apurou a rede SKY News, agentes penitenciários verificam Chauvin a cada 30 minutos. Ele será submetido a um exame de saúde mental a cada três meses enquanto estiver preso.

O isolamento é uma medida "para a sua segurança", disse um porta-voz do Departamento de Correções de Minnesota. Após a decisão judicial, Chauvin foi foi transferido para o Centro Penitenciário de Minnesota-Oak Park Heights, após um acordo firmado entre o departamento e o gabinete do Xerife do Condado de Hennepin.

Ontem (21), Chauvin foi condenado por unanimidade pelo assassinato de Floyd. O ex-policial segue negando as acusações.

A decisão saiu após três semanas de um processo cercado de alta tensão nesta cidade do norte dos Estados Unidos. Os 12 membros do júri concluíram, em menos de 24 horas, que o réu era culpado das três acusações contra ele: homicídio em segundo e terceiro grau e homicídio culposo.

O procurador-geral dos Estados Unidos, Merrick Garland, anunciou ontem a abertura de uma investigação civil, separada de uma investigação criminal em andamento sobre a morte de Floyd, sobre a atuação do Departamento de Polícia de Minneapolis para "determinar se ela segue um padrão ou prática de vigilância inconstitucional ou ilegal".

Os três outros policiais que respondem por acusações pela morte de Floyd devem ser julgados juntos em agosto. Tou Thao, Thomas Lane e J. Alexander Kueng são acusados de ajudar e encorajar homicídio em segundo grau.

Errata: o texto foi atualizado
Uma versão anterior deste texto afirmava no primeiro parágrafo que Derek Chauvin foi condenado a 45 anos de prisão. Na verdade, a sentença final, com os anos de prisão, ainda não saiu. Chauvin tem 45 anos de idade. A informação já foi corrigida.

Internacional