PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Aos 78, homem que encontrou Titanic lança livro e promete novas descobertas

Titanic - Reprodução
Titanic Imagem: Reprodução

Colaboração para o UOL, em São Paulo

06/05/2021 13h31

Em mais de 60 anos explorando os oceanos, Robert Ballard conduziu mais de 150 expedições subaquáticas e contribuiu significativamente para o desenvolvimento da oceanografia. Entretanto, aos 78 anos, o explorador estadunidense reconhece que sempre será conhecido como "o homem que encontrou o Titanic" e promete contar mais detalhes desta expedição histórica no livro de memórias "Into The Deep" (Até o Fundo, em tradução livre). Além disso, ele segue na ativa, em busca de novas descobertas e comemora ter a tecnologia que sempre sonhou.

Em um dos capítulos do livro, de acordo com a CNN Travel, Ballard narra seu encontro com James Cameron, diretor de "Titanic" (1997), na estreia mundial do filme. Segundo o explorador, na entrada do cinema, o cineasta virou para ele e disse: "Você vai primeiro. Você que o encontrou."

Desde que achou o navio, em 1985, Ballard conta ter conhecido muitos sobreviventes do naufrágio e se diz honrado por "fazer parte dessa história". Apesar de pensar que o navio não deveria continuar sendo visitado, ele compreende o interesse das pessoas pela embarcação e devaneia com a construção de um museu subaquático nela.

"Temos a tecnologia que permite que você literalmente se conecte ao Titanic", explica. "Portanto, estou muito confiante de que dentro de uma década seremos capazes de fazer isso. Afinal, [o navio] não vai a lugar nenhum.

Destroços do naufrágio do Titanic - Getty Images - Getty Images
Destroços do naufrágio do Titanic
Imagem: Getty Images

Após ganhar fama pelo Titanic, Ballard foi responsável por expedições que encontraram importantes navios da Segunda Guerra Mundial, como o alemão Bismarck, e uma série de navios antigos naufragados no Mar Negro. Suas expedições também contribuíram para o desenvolvimento do conceito das placas tectônicas.

Entretanto, o explorador já aceita o título especial que o Titanic lhe rendeu.

Tenho certeza de que meu obituário está escrito 'o homem que encontrou o Titanic morreu hoje'.

Perguntado por crianças sobre a melhor exploração de sua vida, Ballard não respondeu sobre o Titanic, mas sim sobre "a próxima que está por vir". Atualmente, ele é dono de um navio de exploração, equipado com a tecnologia que ele "sempre sonhou", e está sempre procurando pela "próxima porta a ser aberta".

Ao mesmo tempo em que realiza explorações pontuais, Ballard está focado em ser um mentor para a próxima geração de descobridores dos mares. Aficionado por crianças, o célebre explorador regularmente dá palestras sobre a sua carreira em escolas.

Robert Ballard (em destaque na foto), pesquisador que achou os restos do Titanic em 1985, saúda visitantes antes de palestra sobre o descobrimento do barco - Peter Muhly/AFP - Peter Muhly/AFP
Robert Ballard (em destaque na foto), pesquisador que achou os restos do Titanic em 1985, saúda visitantes antes de palestra sobre o descobrimento do barco
Imagem: Peter Muhly/AFP

Eu digo à próxima geração que eles irão explorar mais a Terra do que todas as gerações anteriores combinadas. Você tem que sonhar grande para fazer a diferença nesta vida, e pretendo continuar sonhando. Um mundo de descobertas ainda está à sua espera.

O livro "Into The Deep", com as memórias do explorador, terá a primeira edição, em inglês, nas livrarias no dia 11 de maio. O lançamento ocorre cerca de um mês antes da data programada para a estreia de um documentário sobre a vida de Ballard, produzido pela National Geographic, que irá ao ar no dia 14 de junho.

Internacional