PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
8 meses

Cães tem capacidade igual à do PCR para detectar covid, diz estudo

Um dos cães que participou da pesquisa francesa - Getty Images
Um dos cães que participou da pesquisa francesa Imagem: Getty Images

Colaboração para o UOL, em São Paulo

19/05/2021 17h06Atualizada em 20/05/2021 08h16

Um novo estudo, realizado pela Escola Nacional de Veterinária da França em Maisons Alfort, sugeriu que cães farejadores são capazes de detectar o coronavírus em pacientes infectados tanto quanto os testes PCR, um dos mais utilizados para atestar a doença.

De acordo com a Bloomberg, a pesquisa anunciou que os cachorros conseguiram atingir 97% de acerto em casos positivos. Para amostras negativas, a porcentagem atingiu 91%.

Os testes PCR também demonstram uma alta capacidade de exatidão, porém necessitam de 6 a 24 horas para ficarem prontos, enquanto os cachorros conseguem apontar a resposta em apenas alguns segundos. Além disso, o método com os animais poderia ser uma alternativa mais barata e menos invasiva.

O estudo utilizou amostras de suor de almofadas e das axilas dos voluntários para alcançar os resultados. Nove cães foram submetidos a experiência com 355 exemplares que nem os pesquisadores sabiam se eram positivos ou negativos para a covid-19.

A conclusão é de grande importância, visto que os animais poderiam auxiliar na identificação de infectados em grandes multidões, como aeroportos ou transportes públicos. A estratégia seria a mesma com o uso de cachorros em operações de combate ao tráfico de drogas.

Em julho de 2020 especialistas da Alemanha já haviam indicado a possibilidade de cães farejadores conseguirem distinguir amostras de salivas de pacientes com coronavírus. Agora, o estudo francês pode instigar laboratórios de outros países a seguirem com a mesma tática no combate da pandemia.

Internacional