PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
5 meses

Peru: Castillo se declara vencedor, mas apuração ainda não aponta eleito

Pedro Castillo, candidato da esquerda à presidência do Peru, ampliou vantagem na apuração de votos - Gian Masko/AFP
Pedro Castillo, candidato da esquerda à presidência do Peru, ampliou vantagem na apuração de votos Imagem: Gian Masko/AFP

Do UOL, em São Paulo

09/06/2021 13h13Atualizada em 09/06/2021 22h36

O candidato Pedro Castillo (Perú Libre) já se apresenta como o vencedor das eleições presidenciais do Peru, embora a apuração ainda não aponte um postulante oficialmente eleito na disputa entre ele e Keiko Fujimori (Força Popular).

Por volta das 22h20 (horário de Brasília, 20h20 em Lima), Castillo tinha 50,21% dos votos contra 49,79% de sua adversária, com 99,99% das urnas processadas. Mas a disputa permanece aberta, segundo o ONPE (Escritório Nacional de Processos Eleitorais, na sigla em espanhol), e a diferença entre os dois é de pouco mais de 73,8 mil votos.

Em mensagem a simpatizantes na sede do partido Perú Libre, no centro de Lima, Castillo disse que seus observadores consideram certa a vitória no segundo turno. Ele pediu a seus apoiadores que não caiam em provocações e inclusive agradeceu as felicitações por sua "vitória" enviadas por países da América Latina.

"Seremos um governo respeitoso da democracia, da atual Constituição e faremos um governo com estabilidade financeira e econômica", disse Castillo ontem à noite. "Quero expressar em nome do povo peruano às personalidades de diversos países que esta tarde expressaram saudações ao povo peruano", acrescentou, em referência a mensagens de "embaixadas e governos da América Latina e de outros países".

Como nas três últimas eleições presidenciais no Peru, quase tão acirradas como a atual, a apuração oficial demora por conta dos votos das zonas rurais, das áreas de selva e do exterior, onde estão registrados 1 milhão de eleitores.

No exterior, Fujimori teve 66,49% dos votos válidos, contra 33,51% do candidato de esquerda, com 100% das urnas apuradas.

De acordo com o departamento do ONPE para o exterior, três países concentram quase 60% dos eleitores peruanos: Estados Unidos, Chile e Espanha.

No primeiro, Fujimori teve mais de 81% dos votos. Já no Chile, ela alcançou 56,40% dos votos, contra 43,60% de Castillo — resultado um pouco abaixo do conquistado na Espanha (62,19% x 37,81%).

As eleições deixaram evidente que o país não tem apenas uma disputa política, mas também entre Lima e o interior do país, relegado por séculos e muito afetado pela recessão econômica provocada pela pandemia.

Na região andina de Cusco, a antiga capital do império inca, Castillo recebeu 83% dos votos, e em Puno, às margens do lago Titicaca, 89%. Nestas áreas predominam as populações quechua e aymara, respectivamente.

Na noite de segunda-feira, Fujimori denunciou "indícios de fraude", mas não apresentou provas. O ONPE nega a possibilidade de fraudes, assim como a Missão de Observação Eleitoral da OEA (Organização dos Estados Americanos), que classificou o processo eleitoral como "normal" e "transparente".

(Com informações da AFP)

Internacional