PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Jornalista da BBC sofre ataques de manifestantes contrários ao lockdown

Jornalista de que cobria manifestação foge de ataques - Reprodução/Youtube
Jornalista de que cobria manifestação foge de ataques Imagem: Reprodução/Youtube

Colaboração para o UOL, em São Paulo

15/06/2021 21h22Atualizada em 15/06/2021 21h22

Um vídeo compartilhado hoje nas redes sociais mostrou um ataque contra o jornalista Nicholas Watt, da BBC, durante a cobertura de uma manifestação de pessoas contrárias ao lockdown, que foi estendido pelo governo britânico por mais quatro semanas.

Durante o ato, que aconteceu ontem, a multidão se aglomerou na Downing Street, em Londres, para se opor às restrições do governo. Foi quando Watt, editor de política do canal inglês, foi perseguido e chegou a receber leves agressões físicas e diversas ofensas verbais do público - com a maioria dos presentes sem utilizar máscaras.

Conforme mostra o vídeo (no player abaixo), o comunicador foi chamado de "traidor" por alguns manifestantes e tentou acelerar a caminhada para fugir dos ataques, sendo abordado por cada vez mais pessoas.

Segundo a BBC, a polícia de Londres, que é vista no vídeo mas não interfere na confusão, interrogou um homem de cinquenta anos e está a procura de uma segunda pessoa identificada nas imagens.

No Twitter, o primeiro-ministro britânico Boris Johnson repudiou os ataques: "É uma vergonha ver a perseguição de Nick Watt, que fazia seu trabalho. A mídia deve ter liberdade de relatar os fatos sem medo, ela é a força vital da nossa democracia", escreveu.

O diretor-geral da BBC, Tim Davie também defendeu a democracia em seu posicionamento: "Não há absolutamente nenhuma justificativa para qualquer jornalista ser tratado dessa forma. A segurança deles é fundamental a manutenção de qualquer democracia", opinou.

Internacional