PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Jovem sobrevive após ser atacada por crocodilo e puxada para debaixo d'água

Kiana Hummel foi atacada por um crocodilo de 3,6 metros e puxada para debaixo da água durante uma viagem de férias do México  - Reprodução/ABC
Kiana Hummel foi atacada por um crocodilo de 3,6 metros e puxada para debaixo da água durante uma viagem de férias do México Imagem: Reprodução/ABC

Do UOL, em São Paulo

28/07/2021 07h56

A viagem de férias da californiana Kiana Hummel, de 18 anos, ao México não saiu como ela esperava. No início do mês, durante sua estadia no resort Marriott em Puerto Vallarta, ela participou de um mergulho noturno e acabou atacada por um crocodilo de 3,6 metros e puxada para debaixo da água.

Hummel, que segue em recuperação no hospital, disse que ficou calma mesmo quando foi arrastada para debaixo da água. Ela relatou que bateu no crocodilo o mais forte que podia até que ele soltou sua perna direita. Quando estava quase escapando, o crocodilo agarrou seu tornozelo esquerdo e a arrastou de volta para o fundo do mar.

"Só me lembro de dizer, por favor, não me deixem. E eu não achei que ia escapar daquela segunda vez. Isso foi realmente ruim", disse ela ao canal ABC7 News.

Um grupo que também participava do mergulho ajudou a puxar Hummel de volta. "Foi definitivamente uma das coisas mais loucas e assustadoras que já experimentei. Honestamente, nunca esquecerei quando a cabeça do crocodilo saiu da água. Acabei de entrar em choque", disse Sarah Laney à ABC7 News.

Segundo a emissora, Hummel não perdeu nenhum membro durante o ataque, mas sofreu "danos extensos em músculos e tecidos" e atualmente não consegue andar. A jovem passara por uma segunda cirurgia.

Ela ainda apontou falhas no local onde o ataque aconteceu. Afirmou que o local era mal iluminado à noite e o que o aviso de perigo estava escrito apenas em espanhol.

Em uma declaração à ABC7 News, o porta-voz do resort confirmou o ataque de crocodilo e disse que "a segurança e proteção de nossos hóspedes e associados são nossa principal prioridade, e podemos confirmar que a sinalização apropriada, bem como patrulhamento noturno e bandeiras vermelhas, foram e estão devidamente colocados".

Internacional