PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
3 meses

Malala clama por cessar-fogo e pede ajuda humanitária no Afeganistão

A ativista paquistanesa Malala Yousafzai durante participação no TED2020 - TED
A ativista paquistanesa Malala Yousafzai durante participação no TED2020 Imagem: TED

Do UOL, em Brasília

15/08/2021 13h06

A ativista dos direitos humanos e das mulheres e ganhadora do prêmio Nobel da Paz, Malala Yousafzai, pediu às potências "nacionais, regionais e locais" que clamem pelo cessar-fogo imediato na região.

"Assistimos em completo choque enquanto o Taleban toma o controle do Afeganistão. Estou tremendamente preocupada com as mulheres, as minorias e os ativistas de direitos humanos da região", escreveu no Twitter.

A vencedora do prêmio Nobel da Paz de 2014 também pediu que os países providenciem ajuda humanitária e proteja os refugiados e civis da região.

A estudante e ex-embaixadora da Juventude da ONU, Aisha Khurram, também usou as redes sociais para falar sobre a Universidade de Cabul.

"Alguns professores se despediram de suas alunas quando todos foram evacuados da Universidade de Cabul nesta manhã... E talvez não tenhamos nossa formatura assim como milhares de alunos em todo o país", escreveu Aisha. Domingo é dia útil nos países muçulmanos.

O ataque do grupo islâmico Taleban às principais cidades do Afeganistão fez com que o presidente e o vice, Ashraf Ghani e Amrullah Saleh, respectivamente, deixassem o país. A informação foi confirmada por um funcionário de alto escalão do Ministério do Interior do governo.

Jalalabad e Mazar-i-Sharif foram duas cidades que não apresentaram resistência e foram dominadas pelo Taleban. O grupo, porém, se também se encontra na capital Cabul, que continua cercada pelo grupo insurgente.

Também foi ocupado o posto fronteiriço de Torkham com o Paquistão, deixando o aeroporto de Cabul como a única saída do Afeganistão que ainda está nas mãos do governo.

Nenhum brasileiro

Por meio de nota, o Ministério das Relações Exteriores informou que está monitorando a situação do Afeganistão e afirmou que não tem registro de brasileiros vivendo no local do conflito. Cidades importantes na região foram tomadas pelo Taleban, grupo radical islâmico.

O Itamaraty também disse que, por ora, nenhuma medida de proteção a funcionários da embaixada brasileira em Islamabad está prevista. A representação diplomática da capital do Paquistão, é a responsável por representar, cumulativamente, o país junto ao Afeganistão.

Internacional