PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
15 dias

Irlandesa que achava estar grávida descobre ter dois tipos de câncer

Influenciadora usou as redes sociais para relatar batalha contra o câncer - Reprodução/Instagram
Influenciadora usou as redes sociais para relatar batalha contra o câncer Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para o UOL, em São Paulo

27/09/2021 14h56Atualizada em 27/09/2021 14h56

A influenciadora digital irlandesa Mia Mackin, de 25 anos, acreditava estar grávida, mas descobriu que, na verdade, tinha dois tipos de câncer: linfoma de Hodgkin - o mesmo do comentarista Caio Ribeiro - em estágio 2 e câncer de tireoide, também em estágio 2. Ela usou a própria rede social para relatar o caso.

Segundo Mia, as doenças foram descobertas após exames de rotina feitos no trabalho. Sentindo-se indisposta e com o coração acelerado, a jovem acreditava estar grávida.

Mia relata que sempre levou uma vida saudável - mantinha a alimentação balanceada, raramente ingeria bebidas alcoólicas e praticava exercícios físicos com frequência -, e, por isso, não acreditava estar doente.

"Em outubro de 2019, fui ao hospital depois que um exame de saúde no trabalho mostrou que minha frequência cardíaca em repouso estava muito mais alta do que o normal. Eu tinha 95% de certeza que estava grávida", recorda a influenciadora.

No entanto, logo após os primeiros exames os médicos rapidamente descartaram a gravidez, mas ficaram intrigados quanto à verdadeira causa da indisposição de Mia, já que os exames de sangue dela estavam todos normais.

Diante da situação anormal os médicos solicitaram uma bateria de exames para a jovem e, ao analisarem uma radiografia, perceberam haver uma sombra ao redor do coração de Mia. A princípio, os médicos acreditaram se tratar de uma infecção, mas após exames mais detalhados, os profissionais identificaram os dois tipos de câncer - linfoma de Hodgkin e de tireoide.

"Foi nesse momento que eu sabia que a morte era algo que eu precisava enfrentar. Na verdade, se eu não tivesse ido ao hospital naquele dia, eu provavelmente teria morrido de ataque cardíaco", acrescenta a influenciadora.

Em novembro de 2019, Mia iniciou as sessões de quimioterapia, que duraram dois meses. Em janeiro do ano passado, novos exames demonstraram que a influenciadora estava curada, mas até hoje ela ainda precisa se submeter a exames rotineiros.

"Já se passaram quase dois anos desde que fui diagnosticado pela primeira vez com Linfoma de Hodgkin. Dois anos depois, eu não tinha ideia de que ainda estaria fazendo tratamento para um câncer, mas aqui estamos! Este é apenas um pequeno lembrete para ficar de olho na sua saúde. Esteja atento para os pequenos sinais. Pode ser tão fácil colocá-los para debaixo do tapete. Acredite em mim, eu fiz isso por um tempo. Quase me custou a vida", escreveu a influenciadora em seu Instagram.

Internacional