PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
15 dias

Biden recebe dose de reforço da Pfizer e critica quem não se vacinou

Do UOL, em São Paulo

27/09/2021 15h08Atualizada em 27/09/2021 20h44

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, recebeu hoje uma dose de reforço da vacina da Pfizer contra covid-19. Assim como aconteceu em dezembro e janeiro, quando Biden tomou as duas primeiras doses, o momento da aplicação foi transmitido ao vivo pela Casa Branca, como forma de incentivar os americanos a se imunizarem também.

"Doses de reforço são importantes, mas o mais importante que temos que fazer é vacinar mais pessoas", disse o presidente americano, acrescentando que, apesar de a maioria da população "estar fazendo a coisa certa", aproximadamente 23% dos americanos elegíveis ainda não tomaram nem a primeira dose.

A vasta maioria dos americanos está fazendo a coisa certa. Cerca de 77% dos adultos já tomaram ao menos uma dose. (...) Uma minoria está causando uma enorme quantidade de prejuízos para o resto país. Essa é uma pandemia dos não vacinados. É por isso que estou avançando nas exigências de vacinação [em pontos turísticos, por exemplo] sempre que posso.
Joe Biden, presidente dos EUA

Biden recebeu sua primeira dose da vacina contra covid-19 da Pfizer em 21 de dezembro de 2020 e a segunda, em 11 de janeiro deste ano, ambas quando ainda era presidente eleito.

As autoridades de saúde dos EUA recomendaram a dose de reforço da Pfizer para três categorias:

  • maiores de 65 anos -- como Biden, que tem 78;
  • pessoas de 18 a 64 anos com alguma comorbidade, como diabetes ou obesidade;
  • pessoas especialmente expostas ao vírus devido ao seu trabalho ou ao lugar onde vivem, como profissionais de saúde, professores, funcionários de supermercados, presos e moradores de abrigos para sem teto.
A terceira dose deve ser tomada com um intervalo mínimo de seis meses a partir da segunda. Ou seja: quem completou a imunização até março já pode tomar a dose de reforço.

Aptos para reforço são 60 milhões

Na semana passada, Biden anunciou que aproximadamente 60 milhões de pessoas nos EUA estão aptas para receber a dose de reforço. Por ora, apenas pessoas que foram vacinadas com o imunizante da Pfizer — como o presidente americano — devem tomar essa terceira dose da mesma farmacêutica.

Ainda estão sendo feitos estudos para definir se o restante da população, que tomou vacinas da Moderna e da Janssen, precisará da dose de reforço.

Hoje, também nas redes sociais, Biden lembrou que aqueles que foram vacinados no primeiro trimestre e se enquadram nos grupos prioritários já podem receber a terceira dose.

"Se você tomou a vacina da Pfizer em janeiro, fevereiro ou março e tem mais de 65 anos, tem comorbidades ou trabalha na linha de frente, já pode tomar sua dose de reforço. Elas estarão disponíveis em 80 mil locais, incluindo 40 mil farmácias, em todo o país", reforçou Biden.

(Com AFP)

Coronavírus