PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Mulher conhecida como 'Doutora Barbie' é acusada de mutilar pacientes

Dra Barbie é acusada de mutilar diversos pacientes  - Reprodução/Redes Sociais
Dra Barbie é acusada de mutilar diversos pacientes Imagem: Reprodução/Redes Sociais

Colaboração para o UOL

06/10/2021 09h17Atualizada em 06/10/2021 14h34

Acusada de pelo menos onze procedimentos estéticos malfeitos, Olgica Markanovic, uma mulher que se apresentava como médica e que faz procedimentos estéticos na Sérvia está prestes a ser julgada. As vítimas denunciaram às autoridades que ficaram desfiguradas depois que foram submetidas a tratamentos feitos em um salão em Belgrado, capital do país.

De acordo com as acusações, Olgica atendeu esses pacientes entre maio do ano passado a março deste ano. Ela está presa há pouco mais de quatro meses e, desde então, teve sua detenção prorrogada. Ela também é investigada pelo uso não autorizado do jato de plasma, procedimento estético que utiliza uma caneta para estimular a produção de colágeno e fibras elásticas da pele, e de usar o cloreto de lidocaína, um anestésico local que pode causar reação alérgica e, em alguns casos, até morte.

Entre as acusações que pesam sobre a Doutora Barbie - como ela é conhecida - está a de um homem que contou que ela se passava por uma profissional habilitada. "Ela se apresentou à minha namorada como uma médica qualificada", afirma uma testemunha.

Uma das vítimas foi Sarajka Naida Gadzo, participantes do reality show "Couples". "Tive queimaduras de segundo grau no nariz e nas bochechas. Doeu enquanto ela estava fazendo isso, mas eu não tinha um espelho à mão. Eu sei que a depilação a laser dói, mas quando me levantei e vi crostas, quase desmaiei", contou ela.

Sarajka disse ainda que processou Olgica com outras 30 mulheres. "Há ainda mais mulheres, mas algumas decidiram não acusá-la. É importante que ela tenha sido presa e que arque com as consequências", continuou.

Outra vítima, que não foi identificada, disse ao site de notícias croata Jutarnji que ficou com queimaduras em todo o rosto depois de tê-la procurado para procedimentos no nariz e sobrancelhas.

O caso

Olgica tem negado em seus depoimentos que realiza procedimentos médicos sem licença. E se defende alegando que os serviços que presta aos seus pacientes são estéticos e que nunca se apresentou como uma especialista na área da medicina.

Uma audiência preparatória foi realizada nesta terça-feira (5) e outra ainda está marcada para o dia 13 de outubro. O foco deve ser no pedido da defesa para que Olgica seja mantida sob prisão domiciliar. Os promotores solicitaram uma sentença de prisão de três anos para Markanovic e uma sentença de prisão de um ano para sua cúmplice Jasmina T.

Internacional