PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Temporal retira 120 mil pessoas de suas casas na China

Temporal retira 120 mil pessoas de suas casas na China - STR / AFP
Temporal retira 120 mil pessoas de suas casas na China Imagem: STR / AFP

Do UOL, no Rio e em São Paulo*

11/10/2021 11h30

Ao menos 120 mil pessoas foram retiradas de suas casas após um temporal atingir a província de Shanxi, na China. Também 190 mil hectares de plantações foram devastados. As informações são da agência estatal de notícias, Xinhua.

A região é normalmente seca, mas as chuvas que atingiram a província entre ontem e hoje já danificaram uma seção de 25 metros de um muro na cidade histórica de Pingyao, considerada como patrimônio histórico pela Unesco.

De acordo com a Associated Press, o temporal ininterrupto é a maior ameaça às estruturas históricas da cidade, feitas de argila, segundo o noticiário da agência.

O governo estima que cerca de 1,7 milhão de pessoas foi afetada de alguma forma por conta das inundações, segundo informações da Ansa.

A agência afirmou também que os ministérios das Finanças e da Gestão de Emergência vão enviar cerca de 80 milhões de yuans (cerca de US$ 12,4 milhões) para ajudar a região a se recuperar dos danos.

Ônibus cai em rio

Durante o temporal, um ônibus caiu em um rio no norte da China hoje pela manhã. Ao menos duas pessoas morreram e outras 12 desapareceram. O acidente aconteceu próxima à cidade de Shijiazhuang, que fica a cerca de 265 quilômetros de Pequim.

Segundo a agência estatal, em cinco dias caiu o triplo de chuva que costuma ocorrer ao longo de todo o mês de outubro. Chuvas que, segundo as previsões, devem continuar na região por tempo indeterminado.

Carvoarias fechadas

Dezenas de minas de carvão no norte da China tiveram que fechar devido às enchentes. De acordo com a AFP, essa paralisação ocorre em um momento em que a produção de eletricidade chinesa não é suficiente para atender a uma forte demanda industrial em plena reativação econômica após o pico da pandemia de covid-19. O carvão garante 60% da produção de eletricidade do país.

*Com informações da Agência Estado, AFP e Ansa

Internacional