PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Avós dançarinas estão entre os mortos em atropelamento; conheça as vítimas

LeAnna Owen, Tamara Durand e Virginia "Ginny" Sorenson faziam parte de um grupo de dança de avós que se apresentava no desfile e morreram depois que um SUV invadiu o evento - Reprodução/Facebook
LeAnna Owen, Tamara Durand e Virginia "Ginny" Sorenson faziam parte de um grupo de dança de avós que se apresentava no desfile e morreram depois que um SUV invadiu o evento Imagem: Reprodução/Facebook

Do UOL, em São Paulo

23/11/2021 11h50

Três das cinco pessoas mortas em um atropelamento durante um desfile de Natal nos Estados Unidos eram mulheres que integravam um grupo de dança chamado Milwaukee Dancing Grannies (em português, Avós Dançantes), que se apresentava no evento. As informações são do Milwaukee Journal Sentinel.

Virginia "Ginny" Sorenson, de 79 anos, LeAnna Owen, de 71, e Tamara Durand, de 52, se apresentavam na rua quando o desfile foi invadido pela SUV dirigida por Darrell Brooks. O condutor foi detido e já tinha condenações e pendências com a Justiça norte-americana. O desfile foi realizado em Waukesha, no subúrbio de Milwaukee, a cidade mais populosa do estado do Wisconsin.

O marido de uma das dançarinas, Wilhelm Hospel, de 81 anos, também morreu enquanto ajudava o grupo.

A quinta morte confirmada foi a de Jane Kulich, 52, funcionária do Citizens Bank. Ela foi atropelada enquanto caminhava junto a um carro alegórico da empresa no desfile.

"Ela estava aqui distribuindo doces com um carro alegórico", disse seu marido, John Kulich, durante uma vigília realizada ontem pelas vítimas. "Ela era a melhor mãe, a melhor esposa, a melhor pessoa que eu conhecia", completou ele.

mortos em um desfile de Natal nos EUA - Reprodução/Facebook - Reprodução/Facebook
Wilhelm Hospel, 81, e Jane Kulich, 52, estão entre os 5 mortos em um desfile de Natal nos EUA
Imagem: Reprodução/Facebook

O marido de Tamara, David, disse que a mulher era a mais jovem do grupo das avós e que se apresentaria com o grupo pela primeira vez. David e seu sogro foram até o local quando souberam do ocorrido e ele acredita que sua esposa morreu imediatamente.

"Não consegui chegar perto do corpo dela porque eles estavam bloqueando tudo", disse David ao New York Post. "Havia muitos corpos e pessoas feridas, por isso não foi fácil de ver no início. Tive que identificá-la no necrotério".

Na página do Facebook do Milwaukee Dancing Grannies, o grupo lamentou a morte das integrantes.

"Nosso grupo estava fazendo o que amava, atuando diante de multidões em um desfile colocando sorrisos em rostos de todas as idades, enchendo-os de alegria e felicidade. (...) Aquelas que morreram eram avós extremamente apaixonadas. Seus olhos brilhavam com alegria de ser avó".

Internacional