PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Ação na Ucrânia é plano russo para forçar reunião com Biden, diz Reuters

Colaboração para o UOL

25/11/2021 12h45

A recente movimentação de tropas militares para mais perto da Ucrânia é uma estratégia do presidente da Rússia, Vladimir Putin, para forçar um novo encontro com o presidente americano, Joe Biden, segundo duas fontes ligadas à política externa russa ouvidas pela Reuters.

Em abril deste ano, uma movimentação similar rendeu um encontro entre os dois líderes um mês depois. Na ocasião, os russos disseram que a ação fazia parte de um treinamento.

Outra intenção do atual deslocamento de tropas e equipamentos militares seria mandar um recado ao ocidente.

A Rússia quer desestimular eventuais ajudas ao exército ucraniano, evitando assim conflitos com os separatistas de Donbass. Apoiados pelos russos, eles lutam na região desde 2014.

O deslocamento acendeu um alerta da OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte), embora não se saiba se a Rússia tem a intenção de atacar o país vizinho.

O Departamento de Estado dos EUA não quis comentar as especulações de que Putin estaria tentando garantir uma reunião com Biden. Em nota à Reuters, o porta-voz americano, Ned Price, afirmou que o país estava se preparando para contingências diferentes.

Internacional