PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
3 meses

Crocodilo é abatido por moradores após matar menino de 3 anos no Quênia

Moradores de East Asembo matam crocodilo após o réptil ter atacado menino de 3 anos até a morte. - Reprodução/Isaiah Gwengi
Moradores de East Asembo matam crocodilo após o réptil ter atacado menino de 3 anos até a morte. Imagem: Reprodução/Isaiah Gwengi

Colaboração para o UOL, em São Paulo

12/05/2022 11h56

Um crocodilo de 5 metros de comprimento foi capturado e morto por civis depois que um menino de 3 anos foi atacado pelo réptil e não resistiu aos ferimentos.

O incidente aconteceu no sábado (7), em East Asembo, no Condado de Siaya, no Quênia. Os moradores da região se organizaram para elaborar uma armadilha capaz de imobilizar o animal.

De acordo com o jornal britânico Mirror, um garoto de três anos de idade saiu de casa acompanhado da mãe para buscar água no lago. No momento em que ambos estavam próximos da margem, foram surpreendidos pelo crocodilo, que rapidamente abocanhou o pequeno.

Os vizinhos correram até o local para tentar socorrê-lo, mas o réptil se deslocou para longe.

A tragédia deixou a comunidade abalada e gerou revolta por parte de muitas famílias, que decidiram se mobilizar para caçar o animal.

Por outro lado, um dos residentes, Alex Otieno, ressaltou que não é a primeira vez que um morador é vítima de ataque de crocodilos. Em agosto de 2020, uma mulher de 32 anos morreu após uma investida de um predador.

Para Otieno, a invasão humana no habitat dos crocodilos pode ter ameaçado a segurança e a busca por alimentos desses répteis. Consequentemente, essa situação os forçou a se desviaram do lago para as áreas residenciais, deixando a população ainda mais vulnerável.

A armadilha

Paul Omondi, um pescador de Ralayo Beach, explicou que os moradores usaram comida, especialmente algumas porções de carne, para atrair o crocodilo de 5 metros.

"Nós prendemos a carne em um gancho. Então, quando o crocodilo mordeu a carne, ele foi pego".

Assim que baixou a guarda, o crodilo foi cercado por um grupo de homens, que usaram machados para abatê-lo. Mais tarde, o Serviço de Vida Selvagem do Quênia (KWS, na sigla em inglês) foi chamado ao local para coletar os restos mortais do animal.

Embora a iniciativa tenha sido tomada pelos moradores em razão da comoção com a morte de uma criança, as autoridades locais os advertiram, pois a prática os colocou em perigo e pode estimular novos atos precipitados.

Em um comunicado, o KWS recomendou que qualquer pessoa que tentar capturar um crocodilo devido a um conflito entre humanos e animais selvagens deve relatar o caso às autoridades, antes de tudo.

De acordo com Meshack Okuku, presidente da Unidade de Gestão de Praia do Condado de Siaya, houve um aumento no número de ataques de hipopótamos e crocodilos na área. Com muitos moradores de praias próximas relatando a constante presença desses predadores em zonas residenciais ou frequentadas por pessoas.

Internacional