PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Garotos se ferem manuseando arma e geram medo em supermercado na Califórnia

Incidente ocorreu próximo a supermercado; uma das vítimas correu até estabelecimento pedindo ajuda - Reprodução/Google Street View
Incidente ocorreu próximo a supermercado; uma das vítimas correu até estabelecimento pedindo ajuda Imagem: Reprodução/Google Street View

Do UOL, em São Paulo

16/05/2022 18h43Atualizada em 16/05/2022 18h43

Dois adolescentes se feriram ao manusearem uma arma em Victorville, na Califórnia (EUA), na manhã de hoje. Segundo informações da emissora americana KTLA, um dos meninos atirou em si próprio e a bala atingiu o outro. O caso ocorreu em um terreno próximo a um supermercado Walmart.

Os dois adolescentes, de 13 e 14 anos, estavam em um campo aberto quando a arma que um deles segurava disparou, informou a porta-voz do Departamento de Polícia de Victorville, Tricia Blake. O mais novo teria atingido a própria mão e, ao sair, a bala atingiu o garoto de 14 anos.

Segundo as autoridades, um dos meninos correu ensanguentado para dentro do Walmart para pedir ajuda.

Os dois adolescentes foram levados para um hospital. Não há atualizações sobre o estado de saúde deles, mas anteriormente a polícia havia informado que os tiros não aparentavam ser fatais. Também não se sabe como a arma foi disparada.

A Polícia localizou e apreendeu a arma e, agora, está investigando se trata de um caso acidental.

De acordo com a Fox News, a polícia já informou que este não foi um incidente de atirador ativo. Num primeiro momento, chegou a ser divulgado que se tratava de um novo tiroteio, o que provocou medo dada a proximidade com os disparos registrados em um supermercado de Buffalo, que deixaram 10 mortos.

Tiroteio em supermercado

O caso ocorre dois dias após um tiroteio em um supermercado em Buffalo, no estado de Nova York, deixar ao menos dez pessoas mortas no sábado (14). Um homem de 18 anos é suspeito de ser o autor dos disparos no Tops Friendly Market, na avenida Jefferson. Ele já tinha feito ameaças semelhantes a uma escola, mas foi liberado pelas autoridades.

Ele entrou no estabelecimento vestindo roupas de estilo militar, pouco depois das 14h30 (horário local) e começou a disparar com um rifle, conforme relatou um funcionário na condição de anonimato à AP. Duas armas foram apreendidas no local. As autoridades afirmam que ele comprou legalmente a arma utilizada no crime.

O bairro onde ocorreu o crime é predominantemente negro e 11 das 13 vítimas baleadas são negras. A polícia acredita que o crime tenha sido premeditado, levando em conta que o suspeito mora em outra cidade e dirigiu por algumas horas.

Internacional