PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Ucraniana que namora britânico que a abrigou desabafa: 'Não roubei ninguém'

Tony Garnett deixou esposa e filhos para viver romance com Sofiia Karkadym, refugiada ucraniana que recebeu na casa da família - Reprodução/Instagram
Tony Garnett deixou esposa e filhos para viver romance com Sofiia Karkadym, refugiada ucraniana que recebeu na casa da família Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

26/06/2022 07h57

A refugiada ucraniana que namora o homem que a acolheu no Reino Unido divulgou uma carta aberta nas redes sociais. Nela, ela diz que não é uma "destruidora de lares" e que "não roubou ninguém".

O caso ganhou repercussão no mês passado, após o segurança Tony Garnett, 29, deixar um casamento de 10 anos e a casa onde morava com as duas filhas para viver um romance com a ucraniana Sofiia Karkadym, 22. Ela foi recebida por Garnett na casa da família dele em Bradford, no Reino Unido, depois de fugir de sua cidade natal, Lviv, devastada pela guerra com a Rússia.

Hoje, os dois vivem juntos na casa dos pais do britânico.

Karkadym publicou a sua versão do caso no Instagram, acompanhada de uma foto dela e de Garnett em viagem a Londres. "Finalmente, decidi falar sobre os eventos recentes que tiveram repercussão mundial", escreveu.

A primeira coisa que quero dizer é que não roubei ninguém da família. Foi uma decisão pensada e consciente de um homem de 29 anos que tem o direito de se apaixonar, de ser feliz e de escolher com quem ele quer estar."

Ela continua, dizendo que a história foi distorcida pela imprensa, e que ela e o namorado passam bem.

"Aos que me apoiam e sabem que, por trás de minhas ações, está algo real e maravilhoso, muito obrigada. Aos demais, vocês vão se decepcionar com os seus julgamentos", encerra.

Relembre o caso

Ao tabloide inglês The Sun, o casal contou que assim que os dois se viram pela primeira vez se sentiram atraídos e, dias depois, Garnett decidiu que passaria o resto de sua vida com Sofiia. Ele pediu o divórcio da esposa, Lorna Garnett, e se mudou com a ucraniana para a casa dos pais dele.

Em entrevista ao The Sun, Lorna havia percebido o interesse da refugiada em seu marido, mas não esperava que ele se apaixonasse por Sofiia a ponto de deixar a família. "Tudo o que eu conhecia virou de cabeça para baixo no espaço de duas semanas", contou.

Lorna relatou que ficou sensibilizada com os horrores do conflito na Ucrânia e se dispôs a acolher uma refugiada em sua casa. "Decidi que era a coisa certa a fazer, colocar um teto sobre a cabeça de alguém e ajudar quando eles estavam em uma situação desesperada. E foi assim que Sofiia me pagou por ter dado um lar para ela."

O caso entre Tony e Sofiia veio à tona depois que Lorna confrontou a refugiada sobre qual era a relação que ela tinha com o marido. Após uma briga entre as mulheres, Sofiia disse que não tinha mais condições de viver na mesma casa que Lorna. Tony respondeu, dizendo: "Se ela sair, eu vou junto".

Tony disse à imprensa inglesa que se sente mal por esse desfecho e que Lorna não tem culpa de nada. "Sinto muito pelo que Lorna está passando, não foi culpa dela e não foi por nada que ela fez de errado. Nós nunca planejamos fazer isso e não queríamos machucar ninguém", afirmou.

Internacional