PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Polícia prende rapper de 22 anos apontado como atirador em desfile nos EUA

Do UOL, em São Paulo

04/07/2022 19h51Atualizada em 05/07/2022 10h00

A Polícia de Highland Park prendeu, na noite de hoje, uma pessoa procurada por suspeita de participação no ataque que deixou pelo menos seis pessoas mortas durante um desfile de Dia da Independência no subúrbio de Illinois.

O homem de 22 anos, um jovem rapper identificado como Robert E. Crimo 3º, é considerado "pessoa de interesse" no caso. A polícia divulgou a imagem dele com a informação de que ele estaria armado e dirigia um veículo Honda Fit prata modelo 2010, para estimular denúncias de seu paradeiro que levassem à captura.

Ele foi detido no cruzamento da W Buckley Road com a rodovia IL-41, em North Chicago, após uma "breve" perseguição. O local no qual ele foi preso fica a pouco mais de 8 quilômetros de distância da cena do crime.

Nas redes sociais, após a identificação do jovem, algumas pessoas divulgaram prints de publicações e um vídeo que teriam sido feitos pelo homem. "Vocês são todos pecadores", dizia uma das publicações, datada de maio.

jovem - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Segundo a BBC, o suspeito é um jovem rapper e tinha músicas com alusões a massacres.

Um perfil com seu nome na plataforma IMDB, especializada em cinema e assuntos ligados à indústria do entretenimento, diz que "Bobby Crimo (...) é um rapper, cantor, compositor, ator e diretor americano de Chicago". As autoridades não confirmaram oficialmente se o perfil é de fato dele.

Ataque deixou mortos

Pelo menos seis pessoas morreram durante ataque em Highland Park - Jim Vondruska/Getty Images/Via AFP - Jim Vondruska/Getty Images/Via AFP
Pelo menos seis pessoas morreram durante ataque em Highland Park
Imagem: Jim Vondruska/Getty Images/Via AFP

Pelo menos seis pessoas morreram durante o tiroteio, que interrompeu as celebrações do Dia da Independência dos Estados Unidos na cidade de Highland Park poucos minutos após o desfile começar no subúrbio com pouco mais de 30 mil habitantes.

Algumas pessoas confundiram o barulho dos tiros com fogos de artifício. Vídeos registrados nas redes sociais mostram o desespero das pessoas e correria registrada no local. Alguns dos feridos foram pisoteados.

Segundo o vice-chefe do departamento de polícia de Lake County, Christopher Covelli, os primeiros tiros foram registrados às 10h14 (12h14 no horário de Brasília) e o suspeito parou de atirar quando a polícia chegou ao local. "Tudo indica que ele era discreto e muito difícil de ser visualizado", afirmou.

Pelo menos 36 pessoas foram hospitalizadas em dois hospitais da região. Segundo as autoridades locais, pelo menos 25 delas tinham ferimentos a balas e estavam em condições que variavam entre "média" e "grave".

As pessoas feridas tinham entre 8 e 85 anos e pelo menos cinco dos seis mortos eram adultos. A identidade das pessoas mortas ainda não foi divulgada pela polícia.

Autoridades prestaram condolências

"Em um dia que nos unimos para celebrar a nossa comunidade e liberdade, estamos enlutados pela perda trágica de vidas e lutando para lidar com o terror que nos acometeu", afirmou em pronunciamento a prefeita de Highland Park, Nancy Rotering.

O congressista democrata Brad Schneider, que representa Highland Park, afirmou que estava no começo do desfile quando os tiros começaram. Ele e a equipe estão em segurança.

"Envio minhas condolências às famílias, minhas orações aos feridos e à minha comunidade e meu comprometimento para fazer tudo que estiver ao meu alcance para nossas crianças, cidades e nossa nação ficar ainda mais segura", declarou.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, também se pronunciou sobre o caso, afirmando que a "violência armada sem sentido trouxe, mais uma vez, luto à comunidade norte-americana no Dia da Independência". O mandatário afirmou que o governo federal dará suporte às investigações. "Há muito mais trabalho a ser feito e eu não vou desistir de lutar contra a epidemia de violência armada", disse.

Violência armada

Dados do CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos), mostram que o estado de Illinois não está entre aqueles com os maiores indicadores de mortes por armas de fogo no país. Em 2020, a média de mortes causadas por tiroteios no estado foi de 14,1 a cada 100 mil habitantes.

De acordo com o Arquivo de Violência Armada dos Estados Unidos, mais de 10 mil homicídios e mortes acidentais já foram causadas por armas de fogo desde o começo do ano no país e 308 tiroteios em massa foram registrados na nação desde janeiro.

Contando o número de mortos e feridos, o ataque em Highland Park é o terceiro com maior número de vítimas até o momento, ficando atrás apenas do ataque à escola elementar de Uvalde, no Texas, que deixou 22 mortos em maio, e do ataque de um supremacista branco a um supermercado em Buffalo, também no mês de maio, que deixou 10 pessoas mortas.

Internacional