Conteúdo publicado há 4 meses

Sem provas, presidente de Israel diz que Hamas planeja usar armas químicas

Sem apresentar evidências, o presidente de Israel, Isaac Herzog, afirmou que soldados israelenses encontraram com um integrante do Hamas um manual de instruções para a construção de armas químicas elaborado pelo grupo terrorista Al-Qaeda.

O que aconteceu

Herzog fez a afirmação durante uma entrevista ao canal de notícias inglês Sky News. Segundo ele, os planos para a construção de armas químicas estavam em um "dispositivo USB" encontrado com o terrorista. "Isso é material da Al-Qaedea. Material oficial da Al-Qaeda. Nós estamos lidando com o Estado Islâmico, a Al-Qaeda e o Hamas", afirmou ele.

Herzog exibiu supostos prints do material, mas não é possível confirmar a autenticidade dos planos citados por ele.

Israel vem travando uma batalha de narrativas sobre possíveis crimes de guerra cometidos por ambos os lados desde que iniciou os bombardeios à Faixa de Gaza em retaliação ao ataque terrorista do Hamas.

Conflito de versões sobre ataque a hospital

Israel declarou em perfis oficiais nas redes sociais que o hospital Al-Ahly, em Gaza, foi atingido por um foguete da Irmandade Islâmica na Palestina. O bombardeio à unidade de saúde chocou a comunidade internacional e provocou protestos no mundo todo.

O porta-voz das forças de defesa israelenses afirmou que uma transmissão ao vivo feita pela rede de TV Al-Jazeera confirmava a alegação de Israel. O canal, porém, disse ter investigado as imagens e não ter encontrado nenhum indício que sustente a informação.

Por outro lado, bombardeios foram registrados nas imediações do hospital instantes antes de o prédio ser atingido.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes