Conteúdo publicado há 2 meses

Reféns israelenses com cidadania russa libertadas de Gaza chegam a Israel

Israel confirmou que duas reféns libertadas pelo Hamas na Faixa de Gaza chegaram ao país. O grupo extremista já havia adiantado a libertação nesta quarta-feira (29).

O que aconteceu

As reféns soltas são duas cidadãs com dupla nacionalidade russo-israelense, segundo confirmaram as Forças de Defesa de Israel. Elas foram deixados com a Cruz Vermelha e levadas ao país.

"As forças especiais das FDI e as forças da ISA estão atualmente com os dois reféns libertados dentro do território israelense. Depois de os reféns libertados passarem por uma avaliação médica inicial, os soldados das FDI continuarão a acompanhá-los aos hospitais, onde serão reunidos com as suas famílias", diz a nota.

O Hamas disse anteriormente que a libertação era uma "resposta aos esforços do presidente russo, Vladimir Putin". "Os dois russos serão enviados aos representantes do Ministério das Relações Exteriores da Rússia", diz o comunicado do Hamas no Telegram.

O governo israelense disse ter recebido uma lista com 10 nomes de reféns que o Hamas deve libertar hoje. Esta será a sexta rodada de libertação de pessoas sequestradas em 7 de outubro.

Hamas e Israel iniciaram trégua na sexta-feira (24) para a troca de reféns - sendo três prisioneiros palestinos para cada refém israelense liberado. Mais de 81 pessoas mantidas reféns em Gaza ganharam a liberdade nos seis dias de cessar-fogo, bem como cerca de 180 prisioneiros palestinos foram liberados por Israel.

Segundo os termos do acordo, a trégua pode ser prorrogada novamente - até um total de 10 dias, incluindo os primeiros quatro - se o Hamas libertar pelo menos 10 reféns a cada rodada.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora