Dia 64 da guerra: Avião da FAB decola para repatriar brasileiros em Gaza

A guerra entre Israel e o Hamas chegou hoje ao 64º dia, e o avião da FAB (Força Aérea Brasileira) que vai repatriar um grupo de brasileiros e parentes próximos na Faixa de Gaza decolou nesta manhã da Base Aérea do Galeão, no Rio.

O que aconteceu

Aeronave partiu para o aeroporto do Cairo, no Egito, onde vai buscar um grupo de brasileiros e parentes próximos que estavam na Faixa de Gaza. A previsão é que o voo dure cerca de 15 horas e aterrisse às 20h (horário de Brasília).

Grupo com cerca de 50 pessoas recebeu autorização hoje para cruzar a fronteira. Eles aguardavam a liberação israelense para atravessarem.

Outro avião da FAB decolou na tarde de sábado com 11 toneladas de alimentos. Com as paradas técnicas, a previsão de chegada do KC-390 Millennium a Al-Arish, região do Egito próxima à fronteira com Gaza, é na próxima terça-feira (12). As doações foram feitas pelo MST (Movimento dos Trabalhadore sem Terra).

Nesta nova remessa foram enviados itens como arroz, fubá, leite em pó e açúcar. A iniciativa do MST na doação de alimentos para Gaza pretende ser contínua, com novos envios a partir da parceria com o Governo Federal, através do Ministério das Relações Exteriores, com envio pelo avião da Força Aérea Brasileira (FAB).
Nota do MST sobre doação de alimentos enviada em avião da FAB

Imagem divulgada pela FAB (Força Aérea Brasileira) com 11 toneladas de alimentos enviados para doação em Gaza
Imagem divulgada pela FAB (Força Aérea Brasileira) com 11 toneladas de alimentos enviados para doação em Gaza Imagem: Divulgação - 9.dez.2023/FAB

Guerra: mais de 17 mil pessoas foram mortas em Gaza

Ontem, os EUA vetaram resolução por cessar-fogo imediato em Gaza. O texto teve apoio de 13 dos 15 países do Conselho de Segurança da ONU. O Reino Unido se absteve.

Continua após a publicidade

Governo de Joe Biden argumentou que aprovar texto seria "plantar as sementes do próximo conflito". O veto de um dos cinco membros permanentes do conselho, como os EUA, é suficiente para derrubar o texto.

Mais de 17 mil pessoas foram mortas em Gaza, segundo boletim publicado hoje pelo Ministério da Saúde da Palestina, controlado pelo Hamas. O porta-voz do órgão, dr. Ashraf al-Qaedra, disse que 70% das vítimas são mulheres e menores de idade.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora