Conteúdo publicado há 7 meses

'Não dá para sair': brasileira relata estragos após tempestade na Argentina

Fortes ventos e chuvas atingiram a província de Buenos Aires, na Argentina, entre a tarde de ontem e madrugada de hoje. Edificações foram destruídas, com pelo menos 13 pessoas mortas, e até um avião "rodopiou" no aeroporto Aeroparque Jorge Newbery, na capital federal, devido às fortes rajadas.

O que aconteceu

Imagens das TVs locais mostram um "cenário de destruição" tanto em áreas da capital como em outras cidades da província de Buenos Aires, com mais de mil árvores derrubadas, casas destelhadas, dezenas de pessoas no hospital e vias alagadas. Governo sugere que pessoas deixem zonas de risco.

A enfermeira brasileira Ingryd de Albuquerque, 29, que vive na capital argentina, disse que acordou de madrugada com um "barulho muito forte na janela", que parecia que "ia quebrar tudo" pela força dos ventos e da chuva.

Enfermeira Ingryd de Albuquerque, 29, mora em Buenos Aires e disse que chuvas derrubaram muitas árvores na capital
Enfermeira Ingryd de Albuquerque, 29, mora em Buenos Aires e disse que chuvas derrubaram muitas árvores na capital Imagem: Arquivo pessoal

Segundo a brasileira, várias praças da cidade foram danificadas e que está "complicado para sair" de casa pelos fortes ventos e chuvas, ainda que tenha diminuído as precipitações pela tarde.

O presidente Javier Milei publicou no X (antigo Twitter) que "lamenta profundamente" o que ocorreu e envia "pêsames aos familiares" das pessoas atingidas. A tarde, Milei esteve em Bahía Blanca visitando os locais mais afetados.

Destruição e avião rodopiando

Bahía Blanca, cidade portuária do sudoeste da província de Buenos Aires, foi o local mais atingido. Na tarde de sábado, foram registradas rajadas de até 180 km/h. Chuvas provocaram o desabamento do telhado de um clube durante uma competição de skate. Só no município há registro de 13 mortes.

Continua após a publicidade

Força do vendaval foi tão forte que avião, da Aerolíneas Argentina, chegou a rodopiar na pista no Aeroparque. Segundo a administradora Aeropuertos Argentina 2000, o aeroporto ficou fechado durante a madrugada e só voltou a funcionar por volta das 10h (horário de Brasília). Situação dos voos ainda está sendo normalizada, com alguns atrasos.

Rajadas no Aeroparque chegaram a 96 km/h na madrugada, de acordo com a MetSul Meteorologia. No entanto, estações da cidade de Buenos Aires registraram ventos de mais de 130 km/h.

O aeroporto internacional Ezeiza, também na província de Buenos Aires, teve menos estragos e opera normalmente, apesar de ter alguns voos atrasados, segundo a mídia local.

Temporal pode chegar ao Brasil

Tempestade deve se mover para o norte da Argentina, com instabilidade aumentando na região central do país, segundo a MetSul Meteorologia.

Continua após a publicidade

Cidades do Oeste e do Sul do Rio Grande do Sul também devem ser atingidas por essa tempestade que vem da Argentina entre a tarde e a noite deste domingo. Hoje, o estado enfrenta altas temperaturas, com alguns locais atingindo 40 graus Celsius.

Deixe seu comentário

Só para assinantes