Conteúdo publicado há 1 mês

Netanyahu diz que ataque que matou 7 de ONG em Gaza foi 'involuntário'

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, afirmou hoje que o ataque que matou de sete funcionários de uma ONG que distribuía comida na Faixa de Gaza foi "involuntário".

O que aconteceu

"Isso acontece na guerra", disse Netanyahu. "Foi um caso trágico no qual nossas forças atingiram involuntariamente pessoas inocentes na Faixa de Gaza", afirmou o premiê após receber alta do hospital onde foi submetido a uma cirurgia de hérnia.

Israel diz que investigação foi aberta sobre o caso. Em nota, o Ministério das Relações Exteriores disse que as Forças de Defesa de Israel e tomadores de decisão estão fazendo "tudo" para evitar danos a civis.

O incidente será investigado pelas autoridades competentes para garantir que conclusões necessárias sejam dadas para a manutenção da segurança de trabalhadores humanitários. Ministério das Relações Exteriores de Israel

Ataque de Israel matou 7 funcionários de ONG

Os trabalhadores morreram em um bombardeio ontem na Faixa de Gaza. Eles trabalhavam para a ONG americana World Central Kitchen (WCK, "Cozinha Central Mundial", em tradução do inglês), que distribui comida em Gaza.

Em nota, a entidade disse que o ataque foi "uma tragédia". A organização fundada pelo chef americano-espanhol José Andrés indicou que as vítimas eram originárias da Austrália, Polônia e Reino Unido. Entre os mortos, há também um cidadão com dupla cidadania americana e canadense e um palestino. A nacionalidade de uma sétima vítima ainda não foi revelada.

A WCK decidiu "suspender suas operações na região". Desde o início da guerra entre Israel e o Hamas, em 7 de outubro de 2023, a ONG participou de diversas operações de distribuição de refeições. Em março, a WCK integrou uma imensa ação de envio e entrega de ajuda humanitária por meio de um navio que saiu do Chipre e atracou em um porto improvisado no enclave palestino.

Com informações da AFP, Ansa e RFI

Deixe seu comentário

Só para assinantes