PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

Casa Branca pede união bipartidária para combater crise climática

07/07/2021 00h57

Los Angeles (EUA), 6 jul (EFE).- A assessora presidencial dos Estados Unidos para a mudança climática, Gina McCarthy, pediu nesta terça-feira um maior compromisso do Partido Republicano para combater a crise climática através dos recursos do plano de infraestrutura, que está estagnado no Congresso devido à recusa de parte dos republicanos.

Em entrevista à Agência Efe, McCarthy explicou que o plano de infraestructura, avaliado em US$ 1,2 bilhões,é o instrumento para proteger a população dos EUA de secas, incêndios e furacões, entre outras catástrofes naturais que ocorrem nos Estados Unidos nesta época do ano.

"Precisamos deste marco bipartidário para avançar, e precisamos que avance agora", disse McCarthy sobre o acordo alcançado em meados de junho por republicanos e democratas, que agora está suspenso.

A administração do presidente Joe Biden e os democratas querem que a proposta de infraestrutura esteja ligada a um plano de despesas sociais, que inclua investimentos em banda larga, luta contra a crise climática e cuidado de crianças e idosos, entre outros pontos.

Os republicanos, contudo, querem que o projeto se dedique apenas às infraestruturas tradicionais, como estradas, pontes e portos, e rejeitam a sua ligação às despesas sociais.

"Este pacto é uma oportunidade para trabalharmos em uníssono com os democratas e republicanos para fazermos algo importante para o povo deste país, e não para nenhuma das partes em particular", insistiu McCarthy, que chefiou a Agência de Proteção Ambiental durante o segundo mandato do ex-presidente Barack Obama (2009-2017).

Além disso, a assessora de Biden destacou as "excelentes oportunidades" econômicas e laborais que virão com este acordo, principalmente no setor de energia e nos transportes públicos.

McCarthy lamentou a intensa onda de calor, com temperaturas próximas dos 50 graus, que deixou centenas de mortos nos EUA e no Canadá na última semana, e observou que as novas medidas de prevenção de desastres deste tipo no plano de infraestruturas melhorarão este cenário.

"Vemos a seca se tornar totalmente restritiva na parte ocidental do país e precisamos investir em recursos como centros de armazenamento e refrigeração de água", acrescentou.

A mensagem de compromisso de McCarthy chega poucos dias depois de Biden ter defendido o plano de infraestrutura não só pelo valor que terá na reconstrução dos aeroportos, estradas e pontes do país, mas também pelo que representa para a identidade dos EUA.

Durante a apresentação do acordo bipartidário, Biden avisou que não assinaria o plano caso não estivesse ligado às despesas sociais. Contudo, pouco depois, teve de se retratar e esclarecer que o assinará, dado o risco de os conservadores retirarem o apoio.

Meio Ambiente