Topo

Após crise de hipertensão, ministra faz exames e passará a noite em hospital de São Paulo

Do UOL, em São Paulo

02/02/2012 11h42Atualizada em 02/02/2012 15h00

A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, continua internada no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, e passa por exames nesta quinta-feira (2) após sofrer uma crise de hipertensão na quarta-feira (1º). Segundo o último boletim médico divulgado, os exames são de rotina e já estavam previstos para o final de fevereiro.


"A paciente encontra-se estável do ponto de vista clínico e passará a noite no hospital para a realização de polissonografia, o último exame agendado", diz o boletim. A ministra deve receber alta amanhã.

Belchior resolveu antecipar um check-up que planejava fazer no hospital após passar mal. Antes de viajar à capital paulista na noite de ontem, ela passou pelo Instituto de Cardiologia do Distrito Federal. No Sírio-Libanês, onde deu entrada às 0h06 de hoje, está sendo atendida pelos médicos Roberto Kalil Filho --o mesmo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está em tratamento contra um câncer na laringe-- e Milberto Scaf.

Ontem, a assessoria de imprensa da ministra negou que ela tenha sofrido um infarto, como chegou a ser divulgado pela imprensa.

À agência Reuters, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, disse que a ministra reclamou de problemas com a pressão arterial nos últimos dias e, depois de conversar com o cardiologista Roberto Kalil Filho, foi convencida a fazer exames em São Paulo.

Belchior assumiu o ministério no governo de Dilma Rousseff. De 1997 a 2002 foi secretária de Administração e Modernização Administrativa e posteriormente secretária de Inclusão Social e Habitação da Prefeitura de Santo André. Foi professora da Universidade de São Marcos de 1999 a 2002 e da Fundação de Pesquisa e Desenvolvimento de Administração, Contabilidade e Economia, de 2001 a 2008.
 
Integrou a equipe de transição do governo Lula e foi assessora especial do presidente de janeiro de 2003 a junho de 2004, quando assumiu a subchefia de Articulação e Monitoramento da Casa Civil da Presidência da República, responsável por articular a ação de governo e monitorar os projetos estratégicos, ocupando a Secretaria Executiva do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Em abril de 2010 tornou-se coordenadora geral do PAC até ser nomeada por Dilma para a pasta.

Política