Banco Imobiliário com obras de Paes no Rio foi comprado com verba do Fundeb

Do UOL, no Rio de Janeiro

A verba utilizada para a compra de 20 mil exemplares do jogo Banco Imobiliário Cidade Olímpica pelo município do Rio de Janeiro veio do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica). A informação foi confirmada pela Secretaria Municipal de Educação nesta terça-feira (5). A versão "Cidade Olímpica", produzida pela Estrela em parceria com o governo municipal, está sendo distribuída para estudantes da rede pública --o brinquedo enaltece obras e ações realizadas pela gestão do prefeito Eduardo Paes (PMDB), tais como o sistema BRT, conhecido popularmente como Ligeirão, as Clínicas da Família e o Centro de Operações.

Segundo o próprio fundo, a verba repassada aos municípios deve ser destinada a "remuneração dos profissionais do magistério" e "despesas de manutenção e desenvolvimento da Educação Básica pública". Em 2012, a cidade do Rio de Janeiro recebeu R$ 1,6 bilhão do Fundeb. Neste ano, já foram R$ 315 milhões. A prefeitura desembolsou, segundo a Secretaria Municipal de Educação, R$ 962,4 mil para aquisição do jogo.

Inquérito

Na última quinta-feira (28), o MPF (Ministério Público Federal) instaurou um inquérito para apurar irregularidades na compra das unidades. De acordo com o MPF, a versão do jogo "faz alusão às obras feitas pela atual gestão [municipal] e foi adquirido para ser distribuído nas escolas públicas municipais".

O inquérito vai apurar como o acordo entre a Estrela e a prefeitura foi celebrado e se as verbas são oriundas da Educação. Ao fabricante caberá explicar como a prefeitura participou da definição do conteúdo do brinquedo.

A versão "Cidade Olímpica" do Banco Imobiliário tem o logotipo e projetos da gestão do prefeito Eduardo Paes, como a via expressa, museus e iniciativas para as Olimpíadas.

A Secretaria de Educação explicou, em nota, que o Banco Imobiliário "é um jogo clássico" e que a nova versão é uma edição especial que "vai divulgar o Rio".

"Os professores podem utilizar o jogo de forma pedagógica, uma vez que disciplinas como geografia, história e matemática, e temas transversais, como a preservação cultural da cidade, podem ser trabalhados com os alunos", afirmou a Secretaria de Educação na nota.

"Não fiz o Pão de Açúcar"

O prefeito Eduardo Paes afirmou na semana passada não identificar qualquer tipo de ilegalidade em relação à versão "Cidade Olímpica". "Primeiro, isso foi feito depois da eleição. Depois, eu não fiz o Maracanã, o Sambódromo, não fiz o Cristo Redentor, o Pão de Açúcar, então não acho que tenha favorecimento. Só teria se tivesse lá: 'Eduardo Paes fez isso ou aquilo'. Não tem propaganda pessoal. O que você tem ali é o que acontece na cidade. Que bom que tem acontecido muita coisa", afirmou Paes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos