PUBLICIDADE
Topo

Política

Proibidos na Comissão de Direitos Humanos, manifestantes vão à de Cultura

Do UOL, em Brasília

03/04/2013 16h37

Depois que o presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, pastor Marco Feliciano (PSC-SP), proibiu a entrada de manifestantes nas sessões do colegiado, os manifestantes contrários à sua permanência à frente da comissão migraram para a Comissão de Cultura.

A presidente da Comissão de Cultura, deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), permitiu a entrada, na audiência que ocorre neste momento com a ministra da Cultura, Marta Suplicy, dos manifestantes do movimento LGBT que foram impedidos de ingressar na Comissão de Direitos Humanos . “Permiti a entrada do grupo que luta pela diversidade e pela liberdade de expressão”, sustentou.

Ao longo da tarde, houve confronto entre manifestantes que defendem a permanência do deputado Pastor Marco Feliciano (PSC-SP) na presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias e aqueles que exigem a sua saída. A maioria deste último grupo é constituída por representantes do movimento LGBT, que acusam o pastor de fazer declarações homofóbicas e racistas.

(Com Agência Câmara)

Política