PUBLICIDADE
Topo

Política

Feliciano diz que, "a princípio", mantém reuniões fechadas na CDH

Camila Campanerut

Do UOL, em Brasília

09/04/2013 11h37Atualizada em 09/04/2013 11h49

O líder do PSC na Câmara dos Deputados, André Moura (SE), afirmou nesta terça-feira (9) que a abertura das sessões da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Casa Legislativa só deverá ser autorizada pelo deputado pastor Marco Feliciano (PSC-SP) dependendo do comportamento do público.

  • 6948
  • true
  • http://noticias.uol.com.br/enquetes/2013/03/26/qual-a-sua-opiniao-a-respeito-da-presenca-do-deputado-pastor-marco-feliciano-na-comissao-de-direitos-humanos-da-camara.js

“Depende dos manifestantes, se os manifestantes permitirem uma sessão normal - sem tumulto, respeitosa - ela será aberta. Do contrário, ela será fechada”, afirmou o líder da legenda de Feliciano.

Na semana passada, os integrantes da CDH decidiram que todas as sessões da comissão serão fechadas ao público, sendo permitida a entrada apenas de deputados, assessores e jornalistas.

Marco Feliciano confirmou a declaração de Moura e disse que nada muda para a sessão de amanhã (9). “A princípio, está da mesma forma como foi aprovado o requerimento [sem acesso ao público em geral]. Vou conversar agora com o colégio de líderes, vou pedir a opinião do presidente para ver o que pode ser feito, mas, a princípio, mantenho a posição que foi tomada na última reunião [de manter as sessões fechadas para o público]”, afirmou.

“Se não houver confusão, abro para todo mundo. O meu problema é apenas a confusão. Mas o pessoal só quer confusão, aí fica difícil”, completou.

“Eu nunca disse, em momento algum - que o pastor Marco Feliciano iria abrir [as sessões]. O que eu disse ontem é que nunca foi intenção dele de que elas fossem fechadas”, afirmou André Moura. 

Segundo a assessoria de imprensa de Moura, a bancada havia pedido para Feliciano repensar a possibilidade de reabrir as sessões.

A afirmação do líder foi feita após reunião com vários parlamentares no gabinete do líder do governo na Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP). O encontro  antecedeu a reunião dos líderes dos partidos com representação na Câmara com o deputado Marco Feliciano. O objetivo da reunião é convencer Feliciano a renunciar ao cargo de presidente da CDH.

A próxima reunião da comissão está marcada para as 14h desta quarta-feira (10).

Política