PUBLICIDADE
Topo

Política

Ministro que usou FAB já tinha passagem comprada em avião comercial, diz nota

Do UOL, em Brasília

05/07/2013 11h51Atualizada em 05/07/2013 13h00

Em nota oficial, o Ministério da Previdência declarou nesta sexta-feira (5) que o ministro Garibaldi Alves, que usou um avião da FAB (Força Aérea Brasileira) no fim de semana para ir ao Rio de Janeiro assistir à final da Copa das Confederações no Maracanã, tinha passagem comprada para ir ao Rio em avião comercial. O documento também afirma que o ministro voltou a Brasília em voo comercial, e não informa se Alves pretende ou não devolver o dinheiro gasto aos cofres públicos.

No entanto, segundo a nota, ele decidiu mudar o itinerário e avisou a mudança ao Comando da Aeronáutica. "Ao final da cerimônia oficial no Ceará, em vez de retornar a Brasília, ou mesmo a Natal, como lhe facultava o art. 4º do Decreto n.º 4.244/2002, a aeronave da FAB o levou diretamente ao Rio de Janeiro. "

Segundo a "Folha de S.Paulo", o ministro saiu de Brasília na sexta-feira às 6h com destino a Fortaleza para cumprir agenda oficial na cidade de Nova Morada (CE). O compromisso acabou pela manhã, e, em vez de retornar à capital, o ministro foi direto para o Rio, onde não tinha compromissos oficiais.

Garibaldi é primo do presidente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que também usou avião da FAB para ver o mesmo jogo da seleção no Maracanã, em que levou sete convidados de Natal para o Rio. Alves disse que ressarciu o dinheiro das passagens aos cofres públicos.

Nesta semana, a "Folha" revelou também que o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), usou um avião da FAB para ir ao casamento da filha do senador Eduardo Braga (PMDB-AM) em uma praia na Bahia. Renan disse que estava em viagem como representante do Senado e não ressarcirá o valor.

Leia abaixo a íntegra da nota:

O Ministério da Previdência Social esclarece que o ministro Garibaldi Alves Filho necessitou usar aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB), na última sexta-feira, 28 de junho, em decorrência de compromisso oficial no município de Morada Nova (CE),  a inauguração da Agência da Previdência Social naquela cidade. O Comando da Aeronáutica foi regularmente informado acerca do itinerário da viagem, nos termos previstos no art. 3º do Decreto n.º 4.244/2002. Ressalte-se que o ministro possuía passagem comprada, em avião comercial, para se deslocar na mesma data, para o Rio de Janeiro, onde passaria o final de semana. Ao final da cerimônia oficial no Ceará, em vez de retornar a Brasília, ou mesmo a Natal, como lhe facultava o art. 4º do Decreto n.º 4.244/2002, a aeronave da FAB o levou diretamente ao Rio de Janeiro. Esclarece-se ainda que o ministro retornou a Brasília na segunda-feira, 01 de julho, como anteriormente já programado, em avião comercial.

Política