PUBLICIDADE
Topo

Política

Lula vai esclarecer denúncias e dará a volta por cima, diz Suplicy

"Foi abusivo", disse Suplicy sobre o uso da condução coercitiva para levar Lula a depoimento à PF - 16.dez.2015 - Juca Rodrigues/Framephoto/Estadão Conteúdo
"Foi abusivo", disse Suplicy sobre o uso da condução coercitiva para levar Lula a depoimento à PF Imagem: 16.dez.2015 - Juca Rodrigues/Framephoto/Estadão Conteúdo

Bernardo Barbosa

Do UOL, em São Paulo

04/03/2016 19h53

Petista histórico, o secretário municipal de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo, Eduardo Suplicy, disse acreditar que o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva conseguirá "esclarecer e superar" as atuais denúncias que o levaram a ser investigado na Operação Lava Jato.

"Ele terá meios de dar a volta por cima e com uma disposição agora ainda maior", afirmou ao UOL. "Ele agora está disposto a percorrer o país e dizer da perseguição contra um partido que levou à Presidência uma pessoa como ele."

Segundo Suplicy, o uso da condução coercitiva para que Lula fosse levado, na manhã desta sexta, a depor na Polícia Federal foi um "episódio que o feriu profundamente". O atual secretário municipal e ex-senador pelo PT paulista criticou duramente o método.
 
"(Lula) Não foi convidado para fazer esse depoimento voluntariamente. É inteiramente abusivo. Isso só se faz com alguém que se recusa a depor voluntariamente. Ele não foi nem intimado. O juiz Sérgio Moro, neste caso, agiu de maneira arbitrária e feriu a Constituição", contestou.
 
Segundo o Ministério Público Federal, Lula e seu instituto receberam, entre 2011 e 2014, R$ 30 milhões de empreiteiras investigadas no esquema de corrupção da Petrobras. De acordo com o órgão, o ex-presidente e parentes receberam "vantagens indevidas" das empresas.
 

Como a Lava Jato chegou a Lula

UOL Notícias

Política