Processo de impeachment

Contra "agenda de Michel Temer", MTST fecha vias em 8 Estados e no DF

Do UOL, em São Paulo

O MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) promove manifestações na manhã desta quinta-feira (28) em defesa de direitos sociais e contra o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. O alvo principal dos protestos é o vice-presidente Michel Temer.

Segundo os organizadores, cidades de pelo menos oito Estados e do Distrito Federal foram palco dos protestos dos movimentos da Frente Povo Sem Medo, que bloquearam ruas e avenidas.

De acordo com o próprio MTST, são 14 bloqueios em São Paulo, incluindo região metropolitana e cidades do interior. As manifestações aconteceram simultaneamente em Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre, Recife, Fortaleza, Goiânia, Belo Horizonte, Uberlândia e Brasília.

"O objetivo da mobilização é denunciar o golpe em curso no país e defender os direitos sociais, que entendemos estarem ameaçados pela agenda de retrocessos apresentada por Michel Temer caso assuma a Presidência", diz comunicado do MTST nas redes sociais. "Não aceitaremos golpe. Nem nenhum direito a menos", completa a nota.

Werther Santana/Estadão Conteúdo
O vice-presidente Michel Temer é o principal alvo dos manifestantes

São Paulo

Em São Paulo, por volta das 6h40, os manifestantes fecharam rodovias como a Régis Bittencourt (nos dois sentidos, altura do km 29 em Taboão da Serra) e a Raposo Tavares (nos dois sentidos, altura do km 219, perto do Rodoanel) com queima de pneus --a Raposo foi desbloqueada por volta das 7h40, enquanto a Régis começou a ser liberada por volta das 8h05. A rodovia Anchieta foi bloqueada entre os km 23 e km 24, sentido São Paulo, mas liberada por volta das 8h30.

A pista local da marginal Tietê (sentido rodovia Ayrton Senna, na altura da ponte da Casa Verde), a avenida Giovanni Gronchi (nos dois sentidos, altura da rua Nelson Gama de Oliveira) e a avenida Radial Leste (nos dois sentidos) também foram bloqueadas por volta das 7h - as duas últimas foram desbloqueadas por volta das 8h50. A marginal Pinheiros (sentido Castelo Branco) tem bloqueios em dois pontos: ponte do Socorro (desbloqueada por volta das 8h20) e ponte do Jaguaré.

MTST/Divulgação
Integrantes do MTST fecham estrada no Distrito Federal

Segundo o jornal "Folha de S.Paulo", a avenida Jacu Pêssego foi fechada nos dois sentidos às 7h na altura do cruzamento com a avenida Ragueb Chohfi. Cerca de 100 pessoas participaram da interdição, gritando palavras de ordem contra Temer e o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

"Não tem arrego; ou negocia ou não vai ter sossego", cantavam. A Polícia Militar reagiu com balas de borracha, iniciando a dispersão. Um manifestante foi detido, e a via foi desbloqueada por volta das 7h45.

Segundo a rádio CBN, um bloqueio com pneus queimados ocorreu na via Anhanguera na altura do Km 114, na região de Sumaré (SP), área metropolitana de Campinas. Apesar de já encerrado, o protesto promovido pelo grupo MTST gerou um reflexo de 5 km de congestionamento nos dois sentidos da via.

Também de acordo com a "CBN", o pico de congestionamento na capital paulista aconteceu às 8h30, com 174 km de tráfego. Até o fim da manhã, os protestos já haviam sido debelados.

Rio de Janeiro

No Rio, os movimentos da Frente Povo Sem Medo fecharam nesta manhã a ponte Rio-Niterói, principal ligação entre a cidade de Niterói e a capital fluminense, na região metropolitana do Estado.

MTST/Divulgação
A ponte Rio-Niterói também foi bloqueada pelos manifestantes

O protesto ocorreu no acesso à rodovia (BR-101). Os manifestantes colocaram barricadas de fogo na pista sentido Niterói, no perímetro da avenida do Contorno. Eles carregavam faixas e cartazes com palavras de ordem contra Temer.

O bloqueio provocou um longo congestionamento que se estende até a altura do município de São Gonçalo. O tráfego começou a ser liberado após intervenção do BPRv (Batalhão de Polícia Rodoviária), segundo informações da Polícia Militar. No entanto, as condições do trânsito na região são péssimas.

Por volta das 8h30, havia registro de mobilização dos sem-teto na avenida Brasil, na altura de São Cristóvão, bairro da zona norte da capital fluminense.

Curitiba

Na capital paranaense, a rodovia do Contorno Sul foi bloqueada por cerca de cem pessoas na altura do km 593. O Movimento Popular por Moradia, que integra o MTST desde 2015, organizou a manifestação. As informações são do "Paraná Portal".

No protesto de Curitiba, os grupos responsáveis se concentram na "resistência à interferência abusiva do Judiciário, em especial do Dr. Sergio Moro, na política institucional do país, com o intuito de desarticular os governos Lula-Dilma e estabelecer uma nova ordem pró-EUA".

MPM/MTST-PR
A rodovia do Contorno Sul, em Curitiba (PR), foi bloqueada por manifestantes

Fortaleza

Manifestantes do MTST realizam dois bloqueios em Fortaleza. Um grupo ateou fogo em pneus da BR-116, no km 8, e e provocou densa fumaça no local. A manifestação ocorreu em apenas no sentido praia-sertão da estrada. A PRF (Polícia Rodoviária Federal) informou que, por volta das 8h15, o trecho foi liberado e o trânsito normalizado.

O grupo seguiu em marcha para a sede do Incra e se aglomera na avenida José Bastos. Eles reivindicam reunião com o órgão. A polícia não informou o número de manifestantes.

MTST/Divulgação
Também houve bloqueios em Fortaleza

Recife

No Recife, o MTST bloqueou por duas horas a BR-101 na altura do km 65, no bairro de Iputinga. Manifestantes atearam fogo em pneus e colocaram pedaços de madeira para interromper o fluxo da via.

A Polícia Rodoviária Federal de Pernambuco informou que apesar dos transtornos, os manifestantes não entraram em confronto e liberaram a pista por volta das 10h50. O trânsito já flui normalmente.

Marlon Costa/Futura Press/Estadão Conteúdo
Ato fechou a BR-101, próximo ao viaduto da Caxangá, zona oeste do Recife

Boechat: estamos vendo mais um movimento agônico do governo

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos