Em meio a crise por denúncia e disputa pelo PSB, Temer e Maia agendam jantar

Gustavo Maia e Luciana Amaral

Do UOL, em Brasília

  • Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

    Rodrigo Maia (e) e Michel Temer jantarão juntos nesta terça-feira (18)

    Rodrigo Maia (e) e Michel Temer jantarão juntos nesta terça-feira (18)

O presidente da República, Michel Temer (PMDB), e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), vão jantar juntos nesta terça-feira (18), às 20h30. O encontro será na residência oficial do deputado federal, foi confirmado por assessores de ambos e apareceu na agenda oficial de Temer depois das 18h de hoje.

O jantar acontece em meio a uma disputa velada entre Temer e Maia. Ambos estão tentando angariar para seus respectivos partidos alguns membros descontentes do PSB, que está rachado entre apoiar ou não o presidente.

Na manhã desta terça, Temer se encontrou com a líder do PSB na Câmara, deputada Tereza Cristina (MS), para tentar levar os deputados descontentes com o partido ao PMDB, do qual faz parte e foi presidente nacional por ao menos 15 anos.

Isso porque há um grupo de 9 a 12 parlamentares que querem sair do PSB e cogitam ir para o DEM. Segundo um dos presentes à conversa, Michel Temer perguntou sobre a mudança partidária de membros do PSB para o DEM e falou que o PMDB estaria disposto a acolher esses parlamentares.

A avaliação do Palácio do Planalto é que a migração de deputados para o Democratas fortaleceria Maia, que é primeiro na linha sucessória, e poderia aumentar a articulação em torno de seu nome como substituto viável em caso de afastamento de Temer.

Após se encontrarem com Temer, porém, alguns integrantes do PSB participaram de uma reunião justamente com Rodrigo Maia, que negocia há semanas a filiação dos prováveis dissidentes da sigla. A intenção do presidente da Câmara seria ampliar a bancada do DEM.

Segundo um assessor do Planalto, o jantar servirá para aparar as arestas devido ao encontro de Temer com Tereza Cristina. De acordo com ele, a questão não é nada "irrecuperável". "Não é nada muito complicado. Devem sair de lá com tudo esclarecido", afirmou.

Os ministros Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo) e Mendonça Filho (Educação) também deverão participar da reunião. Ambos, inclusive, se encontraram com Temer na tarde desta terça e foram os responsáveis por articular o jantar com Maia.

O jantar entre Temer e Maia também acontece no momento em que a Câmara dos Deputados se prepara para votar a denúncia da PGR (Procuradoria-Geral da República) contra o presidente da República por corrupção passiva. Após um relatório na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) recomendar que a denúncia seja arquivada, caberá aos deputados, em plenário, decidirem se o caso segue, ou não, para o STF (Supremo Tribunal Federal). O pleito está marcado para as 9h do dia 2 de agosto, e só ocorrerá se houver um quórum de 342 deputados presentes.

Caso o STF aceite abrir investigação, Temer será afastado por 180 dias, e Maia assumirá interinamente a Presidência. Oficialmente, o discurso do Planalto é de que a relação entre eles continua normal e institucional. Maia, em declarações públicas, também tenta minimizar a questão e garante lealdade a Temer.

Outros assuntos que também deverão ser debatidos na residência oficial da Câmara incluem o próprio rito da votação da denúncia contra Michel Temer no plenário da Casa, divulgado nesta terça pela Secretaria-Geral da Mesa, e a edição de uma Medida Provisória para a reforma tributária após o recesso parlamentar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos