PUBLICIDADE
Topo

Política

Maia estima que denúncia contra Temer seja votada na Câmara em 3 semanas

Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Imagem: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Gustavo Maia

Do UOL, em Brasília

21/09/2017 19h38Atualizada em 21/09/2017 19h43

O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), estimou nesta quinta-feira (21) que a nova denúncia da PGR (Procuradoria-Geral da República) contra o presidente da República, Michel Temer (PMDB), deve ser votada no plenário da casa em meados de outubro.

O peemedebista foi denunciado sob acusação de organização criminosa e obstrução de Justiça. Por ser presidente da República, ele só pode ser processado por "crime comum" se houver aval da Câmara. A expectativa no STF (Supremo Tribunal Federal) é que a peça seja enviada ao Congresso ainda na noite desta quinta.

Em entrevista coletiva no Rio de Janeiro, onde participou da Cúpula das Câmaras de Comércio Argentinas no Brasil, em um hotel em Copacabana, Maia disse achar que a tramitação da denúncia na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Casa deve durar em torno de três semanas, e que na semana seguinte a peça vá ao plenário.

Ao fazer a estimativa, Maia levou em conta que a denúncia deveria chegar na Câmara nesta sexta (22) ou na próxima segunda (25), mas como já não haverá mais sessões deliberativas essa semana, não há diferença se ela realmente for encaminhada hoje à Casa legislativa.

Ele disse que irá proceder da mesma forma como na primeira denúncia, “com total isenção, cumprindo o regimento da Casa, para que esse assunto seja resolvido, dentro do regimento, o mais rápido possível".

"Esse é um assunto que quase paralisa a Câmara dos Deputados, então é importante que a gente tenha uma solução o mais rápido possível", completou.

Política