Topo

PF aponta que Cabral financiou dossiês contra juiz e força-tarefa da Lava Jato no Rio, diz TV

Foto: Tânia Rêgo/ABr
Cabral está preso preventivamente desde novembro Imagem: Foto: Tânia Rêgo/ABr

Do UOL, no Rio

08/11/2017 13h19

O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB) estaria financiando a montagem de dossiês contra o juiz responsável na 1ª instância pela Operação Lava Jato no Estado, Marcelo Bretas, segundo investigação sigilosa da Polícia Federal. As informações foram obtidas pela TV Globo.

Segundo as investigações, um grupo ligado ao ex-governador passou a montar dossiês contra os investigadores. A ordem teria partido de dentro do presídio onde Sérgio Cabral está preso, em Benfica, na zona norte do Rio. O peemedebista está preso preventivamente desde novembro de 2016.

Sérgio Cabral, diz a denúncia relatada pela TV Globo, teria um fundo milionário para financiar uma devassa na vida dos integrantes da força-tarefa da Lava Jato no Rio.

No dia 23 de outubro, Cabral citou informações sobre a família de Bretas, da 7ª Vara Federal, durante uma audiência, o que levou o juiz a determinar a transferência do ex-governador para um presídio federal, posteriormente revogada pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

Segundo o advogado Rodrigo Roca, que defende o ex-governador, trata-se de "uma mentira criada com nítido propósito de criar intriga entre o ex-governador e o magistrado, para incitá-lo a determinar nova transferência para um presídio federal".