Molon deixa a Rede, e partido de Marina pode ficar de fora de debates de TV

Daniela Garcia

Do UOL, em São Paulo

  • Fátima Meira/Futura Press/Estadão Conteúdo

    2.ago.2017 - O deputado Alessandro Molon

    2.ago.2017 - O deputado Alessandro Molon

O deputado federal Alessandro Molon (RJ) anunciou nesta segunda-feira (26) que trocou o partido Rede, fundado pela pré-candidata Marina Silva, pelo PSB. Com a saída dele e do deputado federal Aliel Machado (PR), a sigla de Marina ficará com apenas três parlamentares. O número abaixo de cinco congressistas poderá impedir a porta-voz da Rede de participar dos debates de TV durante a campanha, conforme regra aprovada no ano passado pela reforma eleitoral.

Em carta publicada em suas redes sociais, Molon diz que comunicou sua saída à pré-candidata. "Meu carinho especial a Marina Silva, cuja integridade e história de luta e de superação são reconhecidas por todos", disse, entre os agradecimentos à Rede.

Machado também faz uma menção à Marina em publicação nas redes. "Personalidade ímpar na nossa tão desacreditada política. Falar da história dela seria redundância. Mas é preciso ressaltar a sua luta e opção pelo bem comum. Deixo aqui um agradecimento fraterno e sincero de quem continuará a admirá-la", afirmou.

O ato de filiação dos deputados será realizado pelo presidente do PSB, Carlos Siqueira, na tarde desta terça-feira (27). 

No comunicado oficial, Molon não faz críticas à Rede. Apenas diz que mudou de partido para permanecer "fiel" às bandeiras que sempre defendeu e que se sentirá "mais à vontade" para exercer seu trabalho no PSB. "Me sentirei mais à vontade para continuar a lutar com firmeza e determinação por tudo o que sempre defendi"

A motivação da saída dos deputados, nos bastidores, é de que ambos sentem que o "partido é pequeno demais" e enfrentam dificuldades para aprovar seus projetos.

"Como deputado federal, sinto a enorme responsabilidade e a grande honra de representar milhões de cidadãs e cidadãos. Por isso, não me sinto no direito de oferecer menos do que tudo o que posso e que tenho em mim. Nosso estado [Rio de Janeiro] e nosso país o exigem", disse Molon.

Com a saída deles, o partido de Marina fica com apenas três parlamentares no Congresso: os deputados Miro Teixeira (RJ) e João Derly (RS) e o senador Randolfe Rodrigues (AP). O UOL apurou que a Rede tem conversas avançadas para atrair o senador José Reguffe (sem partido-DF).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos