Topo

Ao SBT, Queiroz não explica depósitos de assessores de Flávio Bolsonaro

Do UOL, em São Paulo

2018-12-27T19:20:08

27/12/2018 19h20

Em entrevista ao SBT exibida na noite desta quarta-feira (26), Fabrício Queiroz, ex-assessor parlamentar do deputado e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do futuro presidente, Jair Bolsonaro (PSL), não respondeu aos questionamentos feitos, mais de uma vez, sobre depósitos bancários realizados em uma conta em seu nome entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017.

O Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) identificou "movimentações atípicas" na conta, no total de R$ 1,2 milhão. Queiroz deixou o gabinete de Flávio em outubro de 2018.

Queiroz não esclareceu os depósitos apontados no relatório do Conselho, entre eles alguns feitos por sua filha Natália Melo de Queiroz, por sua mulher, Márcia Oliveira Aguiar, e por outros assessores de Flávio Bolsonaro. O ex-funcionário do deputado alegou que fará todos os esclarecimentos ao MP (Ministério Público Federal), embora tenha faltado aos depoimentos marcados previamente pelo órgão.

Na entrevista com duração de 22 minutos, o ex-assessor também não deu explicações mais detalhadas sobre os motivos para ter depositado R$ 24 mil, segundo o Coaf, em uma conta de Michelle Bolsonaro, futura primeira-dama. Ele reiterou argumento utilizado por Jair Bolsonaro, de que no total seriam R$ 40 mil derivados de uma dívida com o futuro presidente.

Convocado por quatro vezes pelo Ministério Público do Rio de Janeiro para dar esclarecimentos sobre essas movimentações financeiras, ele não compareceu. Na quarta-feira (26), ele falou pela primeira vez depois de o assunto vir a público e alegou problemas de saúde. 

Além de comentar sobre os depósitos em dinheiro de funcionários do gabinete em sua conta, ele afirmou que não tem o que esconder e que é "um cara de negócios".

Veja no vídeo acima os principais trechos da entrevista.

Mais Política