PUBLICIDADE
Topo

Política

Após áudio sobre suposta troca de cargos, deputado do PSL nega negociação

Deputado Julian Lemos (PSL-PB) na Câmara - Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Deputado Julian Lemos (PSL-PB) na Câmara Imagem: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Eduardo Lucizano

Do UOL, em São Paulo

16/03/2019 14h55Atualizada em 16/03/2019 15h28

O deputado federal do PSL, Julian Lemos (PSL-PB), afirmou ao UOL que um áudio vazado, que circula nas redes sociais, não trata de negociação de cargos em troca de votos favoráveis à reforma da Previdência.

O jornal "O Globo" obteve acesso a uma gravação de 12 minutos em que Lemos conversa com Fabio Nobrega Lopes, secretário-geral do PSL na Paraíba, e teria como indicar nomes para cargos na Funasa (Fundação Nacional da Saúde) da Paraíba e no Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária).

"Não existe nada (troca de cargo), a imprensa é maliciosa, coloca só o que interessa, o áudio em nenhum minuto diz que há negociação de cargo, isso não sai da minha boca, não tem isso, eu não quero um cargo", disse Lemos.

Em trecho da conversa, Lemos diz que "vai conseguir logo de cara a Funasa e o Incra". Ele perguntou a Fabio Nobrega Lopes quem colocar na Funasa e que ficaria com o Incra. Além disso, disse que "vai ver se pegar um terceiro negócio".

Ao UOL, Lemos afirmou que pretende entrar com processo contra quem vazou a conversa. "Eu vou processar quem vazou o áudio, é um áudio que não tem nada de errado, uma conversa que não tem nada de acordo, nada, conversa pessoal, nem de política era, eu disse quais seriam os meus critérios para a seleção".

A reportagem não conseguiu contato com Fabio Nobrega Lopes.

Ouça trecho do telefonema:

O projeto da reforma da previdência foi apresentado ao Congresso no dia 20 de fevereiro. A proposta ainda precisa ser aprovada na Câmara e no Senado para começar a valer. Em todas as votações, deve conseguir ao menos três quintos dos votos (308 votos na Câmara e 49 no Senado).

Política