PUBLICIDADE
Topo

Política

Malafaia concorda com crítica de Mourão a Olavo: "Só Deus para suportar"

O pastor Silas Malafaia, da Assembleia de Deus Vitória em Cristo - Mauro Pimentel/AFP
O pastor Silas Malafaia, da Assembleia de Deus Vitória em Cristo Imagem: Mauro Pimentel/AFP

Marcela Leite

Do UOL, em São Paulo

22/04/2019 15h51

O pastor Silas Malafaia, um dos principais nomes da base evangélica que apoia o governo Bolsonaro, ecoou hoje no Twitter críticas do vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) ao escritor Olavo de Carvalho - tido como guru do presidente e de seus filhos.

"Nisso Mourão está corretíssimo! Olavo de Carvalho deveria se ater a função de astrólogo. O resto.....só Deus para suportar", escreveu o líder religioso, presidente da Assembleia de Deus Vitória em Cristo.

Mais cedo, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, Mourão ironizou as críticas a militares feitas em vídeo por Carvalho no último sábado (20) em um vídeo publicado no YouTube.

"Acho que ele, Olavo de Carvalho, deve se limitar à função que ele desempenha bem, que é de astrólogo. Pode continuar a prever as coisas, que ele é bom nisso", afirmou Mourão.

Farpas anteriores

Esta não foi a primeira troca de farpas entre Malafaia, Olavo de Carvalho e seu círculo de influência.

Em março, o líder religioso se desentendeu com o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente e próximo de Olavo.

Na ocasião, Eduardo disse que Olavo, que mora nos Estados Unidos, foi responsável pela vitória do pai na disputa pela Presidência. O pastor Malafaia rebateu.

"Eu fui um dos principais apoiadores do seu pai na campanha. Continuo apoiando e peço a Deus que ele faça um grande governo em prol do povo brasileiro. Você como político tem muito que aprender. Para começar aprenda a respeitar aliados e deixe de bajular guru", escreveu Malafaia.

Carlos Bolsonaro defende Olavo

Hoje, mais um filho do presidente saiu em defesa do guru.

Segundo o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), Olavo de Carvalho "é uma gigantesca referência do que vem acontecendo há tempos no Brasil". "Desprezar isto só têm três motivos: total desconhecimento, se lixando para os reais problemas do Brasil ou acha que o mundo gira em torno de seu umbigo por motivos que prefiro que reflitam", disse no Twitter.

Política