Topo

Bolsonaro diz "namorar" Maia e ironiza veto no BB: "se olhou no espelho"?

Antonio Temóteo

Do UOL, em Brasília

2019-04-27T16:33:20

2019-04-28T19:40:51

27/04/2019 16h33Atualizada em 28/04/2019 19h40

Após deixar um almoço de aniversário do ministro do TCU (Tribunal de Contas da União) Walton Alencar, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) voltou a afirmar hoje que está "namorando" o presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia (DEM-RJ). A metáfora já foi feita pelo presidente em outros momentos de atrito com o deputado federal.

Segundo Bolsonaro, que ficou cerca de três horas no local, os dois não conversaram sobre a reforma da Previdência no almoço de hoje em Brasília porque o "momento é para dar uma relaxada".

"Estou namorando o Rodrigo Maia, tá certo? Uma conversa maravilhosa com ele", disse Bolsonaro, depois questionado se eles trataram sobre a reforma. "Também não chegou a tanto. Foi muito superficial. O momento é de dar uma relaxada. Você sabe o que é namorar? Sem problemas. Estamos 100%", disse.

O presidente também disse não acreditar nas críticas que Maia fez aos filhos Carlos (vereador, PSC-RJ) e Eduardo (deputado federal, PSL-SP) em entrevista publicada ontem pelo site Buzzfeed. "Isso é fake. Não existiu", afirmou.

Rodrigo Maia não quis falar com os jornalistas na entrada nem na saída do almoço. Mais cedo, ele declarou ao site Congresso em Foco que o Buzzfeed não publicou suas respostas exatamente como elas aconteceram, mas não deu mais detalhes.

"Já se olhou no espelho?", pergunta Bolsonaro a repórter

Questionado novamente sobre ter vetado uma propaganda do Banco do Brasil que trazia personagens que exaltavam a diversidade, o presidente afirmou que quem não estiver alinhado com sua agenda de costumes, por meio da qual ele foi eleito em 2018, não será aceito no governo.

"O pessoal sabe que eu tive uma agenda conservadora, defendendo a maioria da população brasileira, seus comportamentos, a tradição judaico-cristã. E não queremos impedir nada. Quem quiser fazer diferente do que a maioria quer, não faça com verba pública", disse.

Um jornalista do jornal O Globo perguntou, então, em que a peça publicitária suspensa contrariava a agenda conservadora. "Você já se olhou no espelho?", questionou o presidente, deixando o local. O repórter em questão é branco.

Bolsonaro ordenou a retirada do comercial após assistir à propaganda, que estava no ar desde o início do mês. A peça foi retirada no dia 14. O presidente ainda solicitou a demissão de Delano Valentim, que era diretor de marketing do banco, segundo informações do jornal Folha de S. Paulo. As duas medidas foram atendidas pelo presidente do BB, Rubem Novaes.

Mais Política