PUBLICIDADE
Topo

O dia em que "Elvis" cantou o Hino Nacional para Bolsonaro

Bernardo Barbosa

Do UOL, em São Paulo

11/08/2019 04h00

A lista de cantores famosos que já interpretaram o Hino Nacional Brasileiro em público é extensa. Vai de Fafá de Belém a Luan Santana, passando por Anitta e Thiaguinho. Mas, na terça-feira (6), foi a primeira vez em que Elvis o entoou -- e diante de um presidente da República.

"Elvis", na verdade, é o cantor e palestrante Helder Moreira, que interpreta as músicas do rei do rock há mais de 30 anos. E, se o Elvis Presley (1935-1977) real conseguiu um famoso encontro em 1970 com o ex-presidente americano Richard Nixon (1913-1994) que virou até filme, o Elvis brasileiro também chegou perto de algo parecido quase 50 anos depois.

Foi em São Paulo, no Congresso da Fenabrave, entidade que representa concessionárias de veículos. Após realizar seu show com as canções de Elvis, Helder cantou o Hino Nacional no mesmo palco em que estavam Jair Bolsonaro (PSL) e outras autoridades, como o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), e o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles (Novo).

Elvis raramente falava de política em suas entrevistas. Helder, por sua vez, afirma ser um "fã incondicional" de Bolsonaro.

"Eu sou um entusiasta desse governo, eu confio, eu acredito plenamente nele. Vou até além. Eu sou espírita e eu creio que as coisas não acontecem por acaso. Eu acredito que Deus planejou o momento para que ele viesse nos tirar desse momento difícil. Ele é o momento da virada, de um outro jogo. Ele é um homem comum como qualquer outro. Não é um Deus, não é perfeito, mas é um homem que tem seriedade, que tem compromisso."

6.ago.2019 - Helder Moreira canta o Hino Nacional diante de Bolsonaro e outras autoridades - Divulgação/Fenabrave
6.ago.2019 - Helder Moreira canta o Hino Nacional diante de Bolsonaro e outras autoridades
Imagem: Divulgação/Fenabrave

"Acredito nele com todas as forças"

Helder contou que foi a primeira vez em que cantou o Hino Nacional em público. Foi um pedido, conta ele, do presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, que assistiu a seu show durante um evento da Hyundai no balneário mexicano de Cancún.

"O hino é muito forte, ele é muito lindo, ele tem uma mensagem muito forte ali que emociona. Acho que é difícil você encontrar uma pessoa que não se emocione se ela é patriota, se tem o país no coração. E eu tenho ali do meu lado o presidente da República, Jair Bolsonaro, em quem eu votei, em que eu acredito com todas as forças."

Helder Moreira canta no Congresso da Fenabrave - Divulgação/Fenabrave
Helder Moreira canta no Congresso da Fenabrave
Imagem: Divulgação/Fenabrave

Emocionado, Helder acabou esquecendo a letra de um pequeno trecho do hino, mas foi até o fim.

"Foi um flash de alguns segundos, passou a história dele e ele ali do meu lado. Eu tive que me manter equilibrado. Fui recuperando o fôlego para poder dar o término."

Para cantar o hino, Helder trocou o figurino que usava, bastante característico de Elvis --um macacão bordado com calça boca de sino e decotado no peito--, para um terno prateado. "A prata foi para mostrar o brilho, o reluzir da nova pátria que começa agora", afirmou.

A plateia dos sonhos: família Bolsonaro, Moro e Guedes

Helder tem formação como desenhista e trabalhou com vendas por 16 anos. A música, que era um hobby, foi ganhando espaço até virar o seu trabalho. Além de eventos de empresas e festas particulares, o cantor se apresenta há 15 anos em cruzeiros que passam por países da Europa, Ásia e Américas.

"Já cantei em vários eventos de políticos. Um deles foi o casamento do então ministro de Minas e Energia Delcídio do Amaral. Infelizmente, foi aquele desastre que houve no caso do Lula. Mas eu estava lá como profissional, fui contratado para cantar no casamento dele."

Sem deixar Elvis de lado, Helder também faz palestras para equipes de vendas.

"Criamos uma palestra chamada 'Transforme seus clientes em seus fãs'. Usamos o Elvis como case de sucesso, falamos das competências que fizeram e ainda fazem com que um nome, uma marca, um negócio continue movimentando ainda hoje milhões de dólares ao redor do mundo."

Depois de cantar para Bolsonaro, o Elvis brasileiro agora quer ter os ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Justiça, Sergio Moro, na plateia -- além da própria família do presidente.

"Esse trio dos sonhos, essa equipe fabulosa que se formou com o Bolsonaro, seriam as pessoas para quem eu gostaria muito de cantar. Eu ainda acredito, se é que Deus tenha essa inspiração, eu creio que uma hora vou acabar fazendo alguma festa, algum evento particular, para a família do Bolsonaro. Eles são pessoas amáveis, eu gosto muito do Bolsonaro, eu sou um fã incondicional do Bolsonaro."

Política