Topo

Em repouso no Alvorada, Bolsonaro recebe Maia, Araújo, advogado e médico

O presidente Jair Bolsonaro fala com a imprensa no Palácio da Alvorada em 27 de agosto - Antonio Cruz/Agência Brasil
O presidente Jair Bolsonaro fala com a imprensa no Palácio da Alvorada em 27 de agosto Imagem: Antonio Cruz/Agência Brasil

Luciana Amaral

Do UOL, em Brasília

21/09/2019 15h46Atualizada em 21/09/2019 16h37

Em repouso por orientação médica, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) não saiu do Palácio da Alvorada neste sábado (21), mas teve dia movimentado de conversas com aliados e assessores.

O primeiro a chegar ao Alvorada pouco depois das 9h foi o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). No Twitter, Maia chegou a escrever que só conversaria com jornalistas sobre a reunião após jogo de futebol do Botafogo contra o São Paulo, pelo Campeonato Brasileiro.

O time carioca, para o qual torce, perdeu por 2 a 1. A assessoria do deputado informou que Maia e Bolsonaro discutiram apenas as pautas da Câmara para a próxima semana.

O plenário da Câmara pode votar medidas provisórias e projeto de lei que amplia o porte de armas, permissão para que o cidadão ande armado fora de casa ou do trabalho, entre outros atos.

Na segunda-feira pela manhã (23), Bolsonaro viaja para Nova York, Estados Unidos, a fim de discursar na abertura da Assembleia-Geral da ONU (Organização das Nações Unidas) na terça (24). A expectativa é que a comitiva retorne ao Brasil na mesma noite ou na quarta (25).

Para discutir a viagem e acertar os últimos detalhes do discurso, Bolsonaro recebeu o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e o assessor especial da Presidência para assuntos internacionais, Filipe Martins.

A expectativa é que Bolsonaro se foque nas ações do Brasil a favor do desenvolvimento sustentável da Amazônia e na defesa da soberania nacional.

Até o momento, a agenda oficial de Bolsonaro registra somente a presença de Maia e Araújo.

No entanto, pouco antes das 12h, o advogado do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho mais velho do presidente, Frederick Wassef, também chegou ao Alvorada. Ele saiu do palácio por volta das 14h40.

Wassef trabalha na defesa de Flávio Bolsonaro na investigação do Ministério Público do Rio de Janeiro contra o senador. A investigação tem como base transações financeiras supostamente suspeitas.

Outro que também foi ao Alvorada hoje foi o médico Ricardo Camarinha, da equipe de saúde da Presidência. Ele acompanhou Bolsonaro ontem em avaliação médica que aprovou sua ida a Nova York e integrará a comitiva da viagem.

O presidente passou por cirurgia para correção de uma hérnia no dia 8 de setembro. O problema é decorrente de procedimentos após a facada sofrida durante a campanha eleitoral no ano passado.

Bolsonaro deve realizar uma nova consulta na próxima quinta-feira (26), em Brasília, comandada por Camarinha.

Mais Política