Topo

Ibope: Aprovação do governo Bolsonaro é de 31% e permanece estável

Stephanie Keith/Getty Images/AFP
Imagem: Stephanie Keith/Getty Images/AFP

Do UOL, em São Paulo

25/09/2019 16h00Atualizada em 25/09/2019 17h53

Resumo da notícia

  • Aprovação ao governo oscilou na margem de erro
  • Para 1/3, governo é ruim/péssimo; 1/3 acha regular e 1/3 avalia como ótimo/bom
  • Área de maior aprovação do governo é segurança pública
  • Impostos têm a maior taxa de reprovação

A aprovação do governo de Jair Bolsonaro (PSL) oscilou negativamente mais uma vez, mas permaneceu estável dentro da margem de erro. A nova pesquisa Ibope, divulgada hoje e realizada entre os dias 19 e 22 de setembro, ouviu 2.000 pessoas em 126 municípios e foi encomendada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria). A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

A pesquisa mostra que 31% dos brasileiros avaliam o governo como ótimo ou bom, enquanto 34% o veem como ruim ou péssimo. Em comparação com a última pesquisa CNI/Ibope, realizada em junho, o índice de ótimo/bom oscilou negativamente um ponto percentual, dentro da margem de erro: de 32% para 31%. Já os números de ruim/péssimo variaram dois pontos: de 32% para 34%.

Confiança no presidente oscila negativamente

A confiança da população em Bolsonaro caiu de 46% para 42%, e a porcentagem dos que não confiam foi de 51% para 55%.

A pesquisa indica que 44% dos brasileiros aprovam a maneira de governar do presidente, número que oscilou negativamente dois pontos percentuais desde junho; enquanto isso, 50% não aprovam. Os outros 6% não souberam ou não quiseram responder.

Maior popularidade nas regiões Norte e Centro-Oeste

O conjunto das regiões Norte e Centro-Oeste apresenta o maior índice de popularidade de Jair Bolsonaro: 39%. Por outro lado, o menor percentual é do Nordeste: 20% dos moradores aprovam o governo.

Sul e Sudeste têm avaliações intermediárias, com 36% e 32%, respectivamente.

Escolaridade

A melhor avaliação de Bolsonaro foi feita pelos entrevistados com educação de nível superior: neste recorte de escolaridade, 37% o consideram ótimo ou bom. Entre a população com educação fundamental, 29% aprovam o governo.

Por fim, 29% dos entrevistados que concluíram até a quarta série do ensino fundamental avaliam a gestão como ótima ou boa.

Perspectivas

As perspectivas para o restante do governo Jair Bolsonaro também oscilaram negativamente: agora, 37% fazem avaliação ótima ou boa para o futuro (em junho, o índice era de 39%).

Ao mesmo tempo, 31% dos brasileiros veem possibilidades ruins ou péssimas para os próximos anos de gestão, o que representa uma variação de dois pontos percentuais para cima em comparação com a última pesquisa.

A avaliação regular se manteve estável em 27%.

Veja abaixo outros recortes da pesquisa:

Áreas mais bem avaliadas

  1. Segurança pública: 51% de aprovação
  2. Educação: 44%
  3. Combate à inflação: 42%
  4. Meio ambiente: 40%

Ações e políticas do governo com maior reprovação

  1. Impostos: 62% de reprovação
  2. Taxa de juros: 61%
  3. Combate ao desemprego: 59%
  4. Saúde: 58%

Governo Bolsonaro