Topo

Se um cone disputar liderança com Eduardo, o cone ganha, diz Olimpio

Senador Major Olimpio (PSL) criticou o novo líder do partido na Câmara, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP)  - Bruno Rocha/Foto Arena/Estadão Conteúdo
Senador Major Olimpio (PSL) criticou o novo líder do partido na Câmara, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) Imagem: Bruno Rocha/Foto Arena/Estadão Conteúdo

Guilherme Mazieiro

Do UOL, em Brasília

22/10/2019 13h07

Em crise interna no PSL, o senador Major Olimpio (PSL-SP) disparou contra o novo líder do partido na Câmara, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), e disse que "um cone" venceria uma disputa com o filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

"A questão de terceira via, hoje, não se discutiu. O que potencializou isso [a disputa pela liderança]? Apagou incêndio com gasolina, foi mais uma vez o fato de dizer 'vamos botar o filho do presidente'. Se você fizer votação secreta, não dá ele. Se fizer votação aberta, não dá ele. Se botar um cone para disputar, vai dar o cone", disse Olimpio ao final de uma reunião da Executiva, em Brasília.

Eduardo assumiu ontem (21) a liderança do partido na Câmara, após protocolar uma lista com apoio da maior parte da bancada, 28 dos 53. A articulação de Eduardo teve interferência direta do pai e é criticada pelo grupo que apoia o presidente do PSL, Luciano Bivar.

Olimpio considerou como "estúpida" a articulação que conduziu Eduardo à liderança com interferência do pai.

Pela manhã de ontem, o ex-líder Delegado Waldir (PSL-GO), disse que havia firmado um acordo com o ministro Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) para que ele e Eduardo abrissem mão da disputa em prol de um terceiro nome.

Waldir disse que a nomeação de Eduardo indicou o rompimento do trato, enquanto Ramos negou que houvesse acordo.

A suspensão dos parlamentares reflete em outra questão interna. Sem os direitos, os deputados que, eventualmente, forem suspensos, não poderão mais assinar listas para trocar a liderança do partido. Assim, há chances de Waldir retomar o posto ocupado por Eduardo.

Política