PUBLICIDADE
Topo

Deputado denuncia ter sido ameaçado por secretário de Eduardo Bolsonaro

Registro em cartório do comentário de funcionário de Eduardo Bolsonaro em página de Júnior Bozzella - UOL
Registro em cartório do comentário de funcionário de Eduardo Bolsonaro em página de Júnior Bozzella
Imagem: UOL

Constança Rezende e Marco Britto*

Do UOL, em Brasília e São Paulo

26/10/2019 00h01

Um dos comandantes da ala "bivarista" do PSL, o deputado federal Júnior Bozzella (SP) registrou denúncia e afirma ter sido ameaçado por Eduardo Guimarães, secretário de gabinete do também deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

No dia 2 de setembro deste ano, Bozzella registrou em cartório de Santos (SP) ter recebido uma mensagem suspeita de Guimarães em sua página no Facebook.

O deputado pediu proteção à Câmara dos Deputados. Por conta disso, ele e Rodrigo Maia devem se reunir na próxima segunda-feira, para analisar se é caso de acionar a Polícia Legislativa.

Em postagem de Bozzella feita em julho, checada pelo UOL, Guimarães escreveu: "Fique bem fortinho! Bem fortinho mesmo! Ouvi dizer que um Parlamentar ameaçou outro de morte? Tá sabendo de alguma coisa?? Ou não? #1".

Reservadamente, assessores do parlamentar também relataram estar com medo de ameaças ligadas ao "gabinete do ódio", que sustenta a base mais fiel do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Postagem no Facebook registrada em cartório pelo deputado federal Júnior Bozzella (PSL-SP) - Reprodução/Facebook
Postagem no Facebook registrada em cartório pelo deputado federal Júnior Bozzella (PSL-SP)
Imagem: Reprodução/Facebook
Bozzella foi um dos deputados que registrou em cartório, nesta quinta-feira, um pedido de expulsão do atual líder da bancada do partido na Câmara, Eduardo Bolsonaro (SP). Eles pediram ainda a destituição de Eduardo do cargo de presidente do diretório estadual de São Paulo.

Guimarães se envolveu em outra polêmica, em outubro do ano passado. Após a vitória de Jair Bolsonaro nas urnas, ele divulgou uma mensagem com ofensas a jornalistas, chamando-os de "engodo" e "lixo".

"UÉ.... não tava quase empatado? Vocês são o maior engodo do Jornalismo do Brasil!!!! LIXO", escreveu Guimarães, ao encaminhar uma foto com o resultado de pesquisa boca de urna indicando 56% para Bolsonaro e 44% para Fernando Haddad (PT).

Após a repercussão negativa, ele encaminhou uma nota pedindo desculpas e tirou do seu WhatsApp uma foto com o presidente.

A reportagem entrou em contato com as assessorias de Eduardo Bolsonaro e do PSL-SP, e com Eduardo Guimarães, mas não teve as ligações atendidas.

Guimarães recebe R$ 15.698,32 no gabinete do filho do presidente Jair Bolsonaro, segundo aponta o site da Câmara dos Deputados.

Reportagem da revista IstoÉ publicada nesta sexta-feira aponta que integrantes do gabinete de Eduardo teriam ameaçado Bozzella.

Guerra no PSL

O partido do presidente da República vive uma disputa de poder em sua cúpula. Desde a substituição do deputado Delegado Waldir como líder da Câmara, dando lugar a Eduardo, correligionários se tornaram rivais.

A deputada Joice Hasselmann, em entrevista ao UOL, afirmou que os três filhos do presidente comandam uma rede de no mínimo 20 perfis de Instagram que alimentam uma rede de 1.500 páginas difusoras de fake news e difamações na internet.

Joice é uma das convocadas à CPI das Fake News, comissão que tem sofrido oposição do PSL.

*Colaborou Victória Damasceno

CPI: Parlamentares querem ouvir ex-líder Joice Hasselmann

Band Notí­cias

Política