Topo

Bolsonaro fala sobre Lula solto: "Não vamos contemporizar com presidiário"

Eduardo Militão

Do UOL, em Brasília

09/11/2019 12h58

Resumo da notícia

  • O presidente Jair Bolsonaro falou sobre Lula hoje, em Brasília
  • O presidente da República afirmou: "Não vamos contemporizar com presidiário"
  • Bolsonaro passou a manhã no Palácio da Alvorada
  • Lula deixou a sede da PF (Polícia Federal), em Curitiba, no fim da tarde de ontem

Jair Bolsonaro (PSL) falou diretamente sobre Luiz Inácio Lula da Silva (PT) hoje, em Brasília, no dia seguinte à soltura do ex-presidente, que estava preso na sede da Polícia Federal em Curitiba. O presidente da República afirmou: "Não vamos contemporizar com presidiário".

"A grande maioria do povo brasileiro é honesto, trabalhador, e não vamos dar espaço e contemporizar com presidiário"

Bolsonaro acrescentou: "Ele está solto mas está com todos os crimes dele nas costas".

O presidente cumprimentou cerca de 20 pessoas que o aguardavam e falou com a imprensa por um minuto.

Bolsonaro passou a manhã no Palácio da Alvorada e recebeu o filho Flávio, senador. A declaração foi dada à imprensa na saída do Palácio, quando foi almoçar no Clube Pandiá Calógeras, no Setor Militar Urbano.

Jair Bolsonaro disse que não vai participar de uma manifestação em frente ao Congresso hoje, em favor de uma mudança na legislação para permitir a prisão após condenação em segunda instância. O evento está marcado para as 16h, mas Bolsonaro disse que vai acompanhar o jogo entre Goiás e Santos, às 17h.

Mais cedo, Bolsonaro tuitou sobre o momento político, mas não usou o nome de Lula na mensagem: "Amantes da liberdade e do bem, somos a maioria. Não podemos cometer erros. Sem um norte e um comando, mesmo a melhor tropa, se torna num bando que atira para todos os lados, inclusive nos amigos. Não dê munição ao canalha, que momentaneamente está livre, mas carregado de culpa", disse o presidente.

Lula deixou a sede da PF (Polícia Federal), em Curitiba, no fim da tarde de ontem, e chegou hoje a São Bernardo do Campo, onde foi recebido por um tapete vermelho.

Mais reações

Nas redes sociais, o filho do presidente Carlos Bolsonaro retuitou um vídeo do pai e foi enfático nas críticas: "Calma, cambada de bandido, o Brasil não é de vocês! Comemorem, criminosos! Estão liquidados política e criminalmente! O Brasil vai dar certo!".

Sergio Moro falou sobre a decisão do STF, dizendo que o momento é de "vitórias e reveses". "Lutar pela Justiça e pela segurança pública não é tarefa fácil. Previsíveis vitórias e reveses. Preferimos a primeira e lamentamos a segunda, mas nunca desistiremos. A decisão do STF deve ser respeitada, mas pode ser alterada, como o próprio Min. Toffoli reconheceu, pelo Congresso."

Ouça o podcast Baixo Clero com análises políticas de blogueiros do UOL.

Os podcasts do UOL estão disponíveis no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas de áudio.

Política