Topo

TRE-RJ cassa suplente de deputado estadual por abuso religioso

Urna eletrônica - TSE
Urna eletrônica Imagem: TSE

Do UOL

Em São Paulo

14/11/2019 09h17

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE) cassou o diploma de suplente de deputado estaudal de Jessé Júnior (PHS) por abuso de poder religioso. Ele está inelegível por oito anos.

Júnior teria usado de maneira proibida durante as eleições um espaço em uma rádio ligada a uma igreja evangélica. Para a Justiça Eleitoral, tal ação configura "abuso do poder de autoridade religiosa".

Segundo a acusação, em 26 de setembro de 2018, Jessé Junior, então candidato a deputado estadual, foi entrevistado pelo radialista Alex Miller Peres da Silva e pelo pastor Henderson Fernandes, da Rádio Nova Onda FM, ligada à igreja O Brasil para Cristo.

O MP apontou que outros candidatos a deputado estadual não tiveram o mesmo espaço. Para a procuradoria, a entrevista foi usada para falar diretamente ao público da igreja O Brasil para Cristo, com o objetivo de "capturar votos dos eleitores" e dando a ele "tratamento privilegiado".

Além do suplente, a decisão do TRE-RJ atingiu também o empresário João Carlos Rabello (Rádio Nova FM), o radialista Alex Miller Peres da Silva e o pastor Henderson Fernandes, que ficaram proibidos de disputar as próximas eleições.

Política