PUBLICIDADE
Topo

Pastor pede que Deus dê a Bolsonaro sabedoria e lhe mostre "tempo do calar"

Eduardo Militão

Do UOL, em Brasília

19/01/2020 12h15

O pastor da Igreja Memorial Batista de Brasília, David Pereira, abençoou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) neste domingo (19), pedindo a Deus que lhe dê sabedoria e ensine-lhe o tempo de "calar" e do "silêncio".

"Pai, eu quero te suplicar, Senhor, toda a sabedoria de Salomão [o rei de Israel, de acordo com a Bíblia], sobre a vida deste homem", iniciou o pastor em culto na manhã de hoje, quando orava em favor do presidente.

"Que ele saiba o tempo do silêncio, Pai, que ele saiba o tempo do calar, para poder reconhecer o teu agir, Pai. Que fale o Senhor através dele, e não ele, Pai. Ponha sobre ele o espírito de sabedoria, o espírito de dependência do Senhor."

É atribuída a Salomão a autoria do livro bíblico de Eclesiastes, onde se lê que, "para tudo há uma ocasião, e um tempo para cada propósito debaixo do céu". "Tempo de calar e tempo de falar", diz outro trecho do capítulo 3 do livro.

Hoje, Bolsonaro deixou o Palácio do Alvorada por volta das 10h30, quando disse apenas "Palmeiras campeão", em referência a torneio vencido por seu time no sábado (18). Ele foi ao culto na igreja batista, que fica na Asa Sul.

Na igreja, ele permaneceu por cerca de 20 minutos, 12 dos quais registrados por ele uma transmissão ao vivo no Facebook. Ele estava acompanhado do ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, que é evangélico, e de uma mulher. Os três se ajoelharam diante do púlpito pouco antes de se iniciar o momento do culto em que o pastor fazia uma oração em favor dos pedidos dos demais irmãos da igreja.

Na parte final da oração, Pereira fez uma menção especial a Bolsonaro. Nela, o pastor pediu que Deus dirija a conduta e o comportamento do presidente e o acalme.

"Conduz esse homem, esse governo, esse povo, essa nação, Senhor. Dê a ele a sabedoria divina", orou Pereira, com a mão direita sobre a cabeça de Bolsonaro. "Pai, acalma este coração. Ele tem usado o lema 'E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará'. Que não venhamos a temer o mal."

"Dê a ele energia física, espiritual, dê a ele, Senhor, um comportamento que venha do Senhor para dirigir o nosso povo", continuou

O pastor ainda disse que os desejos de Deus têm que se sobrepor aos de Bolsonaro. "Sabemos que o Senhor tem reservado, através da vida desse homem, sabemos que ele tem os seus sonhos, ele tem as suas aspirações como comandante supremo dessa nação, mas a tua palavra [a Bíblia] diz que o homem planeja, mas a resposta vem do Senhor", afirmou Pereira, na bênção.

O reverendo ainda orou para que Bolsonaro administre o país de forma que o povo tenha prosperidade, usando exemplos de personagens da Bíblia.

"Vou ficar te devendo"

Bolsonaro voltou ao banco, alguns hinos foram cantados e Pereira começou a pregar. Bolsonaro saiu antes da conclusão do sermão. De lá, seguiu para a casa do general Eduardo Villas-Bôas, na companhia de Ramos e do ministro Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional). Ficou até pouco antes do meio-dia.

Dali, seguiu para a Asa Sul, para deixar Ramos em casa. Lá, deixou ser fotografado de perto por alguns apoiadores, como o porteiro do prédio onde o chefe da Secretaria de Governo mora.

A seguir, Bolsonaro foi à Praça dos Três Poderes, onde tirou mais fotos com apoiadores. O UOL lhe perguntou se ele iria recriar o Ministério da Cultura. Ele respondeu apenas: "Vou ficar te devendo".

Na segunda-feira (20), ele deve reunir com a atriz Regina Duarte, que foi convidada para assumir a Secretaria da Cultura.

Política