PUBLICIDADE
Topo

Após fala de Bolsonaro, Gilmar apoia isolamento e repudia 'insensatez'

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal - Kleyton Amorim/UOL
O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal Imagem: Kleyton Amorim/UOL

Do UOL, em São Paulo

24/03/2020 22h20

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Gilmar Mendes, afirmou na noite de hoje que a crise provocada pelo coronavírus não sustenta "o luxo da insensatez" e ainda pediu que as pessoas permaneçam em casa. O comentário foi publicado em seu perfil do Twitter pouco após o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

"A pandemia do covid-19 exige solidariedade e co-responsabilidade [sic]. A experiência internacional e as orientações da OMS na luta contra o vírus devem ser rigorosamente seguidas por nós. As agruras da crise, por mais árduas que sejam, não sustentam o luxo da insensatez. #FiqueEmCasa", escreveu o ministro.

Durante o pronunciamento desta noite, Bolsonaro voltou a chamar o coronavírus de "gripezinha" e afirmou que a imprensa brasileira foi a responsável por espalhar o pânico em torno da covid-19, utilizando informações sobre a Itália para alarmar a população.

O presidente também criticou governadores e prefeituras por determinarem quarentena, com o fechamento de comércios e fronteiras, e questionou o motivo pelo qual escolas foram fechadas.




Coronavírus