PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Câmara envia pedido de deputado para Presidência revelar exame de Bolsonaro

8.abr.2020 -  O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) durante pronunciamento em rede nacional de rádio e televisão - Carolina Antunes/Presidência da República
8.abr.2020 - O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) durante pronunciamento em rede nacional de rádio e televisão Imagem: Carolina Antunes/Presidência da República

Guilherme Mazieiro

Do UOL, em Brasília

15/04/2020 12h33

A Mesa Diretora da Câmara encaminhou ao ministro Jorge Oliveira (Secretaria-Geral da Presidência) um requerimento feito pelo deputado Rogério Correia (PT-MG) para que sejam divulgados os exames de coronavírus do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O UOL mostrou ontem que apesar de Bolsonaro dizer publicamente que testou negativo para o novo coronavírus, a Presidência se negou a apresentar o resultado e classificou o exame como "sigiloso".

O pedido foi encaminhado no dia 09 de abril e dá 30 dias para que o governo responda.

"Por se tratar do Presidente e este ser o mandatário maior da República, torna-se fundamental que esta informação seja de domínio público, neste sentido é que requeiro o seu envio à Câmara dos Deputados", pediu o deputado Rogério Correia (PT-MG).

Na análise feita sobre o requerimento, a Mesa considerou o parágrafo 2º do artigo 50 da Constituição Federal, o qual determina que no caso de "recusa, ou não atendimento" à solicitação em 30 dias, pode ocorrer crime de responsabilidade.

Bolsonaro fez dois exames do novo coronavírus, em março. O presidente disse que ambos deram negativo. Desde então ele sai em passeios públicos em meio a aglomerações e mantém contato físico com seus apoiadores. As atitudes de Bolsonaro vão na contramão do que recomendam o Ministério da Saúde e a OMS (Organização Mundial da Saúde), o isolamento social.

O UOL solicitou via LAI (Lei de Acesso à Informação) os exames do presidente. A Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social) da Presidência negou o documento e justificou que "as informações individualizadas sobre o assunto dizem respeito à intimidade, vida privada, honra e imagem das pessoas".

O encaminhamento do pedido do parlamentar foi revelado pelo jornal O Globo, hoje.

Coronavírus