PUBLICIDADE
Topo

Política

PF recebe HD com vídeo de reunião ministerial, apontado como prova por Moro

Presidente Jair Bolsonaro e ex-ministro da Justiça Sergio Moro - ADRIANO MACHADO
Presidente Jair Bolsonaro e ex-ministro da Justiça Sergio Moro Imagem: ADRIANO MACHADO

Do UOL, em São Paulo

11/05/2020 18h30

O STF (Supremo Tribunal Federal) enviou à Polícia Federal hoje o HD com o registro audiovisual da reunião ministerial realizada no dia 22 de abril, no Palácio do Planalto, e apresentada como prova por Sergio Moro nas acusações contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

De acordo com o ex-ministro da Justiça e da Segurança Pública, o presidente da República teria ameaçado demiti-lo por causa de sua resistência à troca no comando da Polícia Federal. Moro alega que Bolsonaro teria tentado interferir no trabalho da corporação.

Na tarde de hoje, após a entrega do HD, Bolsonaro disse que não tinha obrigação de ter o vídeo da reunião com os ministros e negou ter feito qualquer ameaça ao ex-aliado.

"Nós fornecemos o vídeo na íntegra, e não precisávamos fornecer, porque não é um vídeo oficial. Mas para comprovar que nada devemos ao tocante do inquérito... Eu podia falar 'não temos mais o vídeo'. Não tinha obrigação de ter o vídeo. Não é vídeo de portaria. O que eu espero que aconteça é extrair a parte do vídeo que interessa ao inquérito para ver se houve alguma interferência minha na PF. No restante, eu tratei sobre política internacional. Não é justo divulgar isso aí. Eu não neguei a entrega da fita bruta. Temer o quê? Eu nunca ameacei ninguém. Está na fita", disse Bolsonaro.

A entrega foi feita pelo gabinete do ministro Celso de Mello, do STF, relator do inquérito 4831. O registro audiovisual da reunião deve ser reproduzido uma única vez para auxiliar na elaboração das perguntas que serão feitas às testemunhas.

Política