PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Cotada para Saúde encontrou Bolsonaro antes da demissão de Teich

A médica Nise Yamaguchi, cotada para assumir o Ministério da Saúde - Reprodução/YouTube
A médica Nise Yamaguchi, cotada para assumir o Ministério da Saúde Imagem: Reprodução/YouTube

Luciana Amaral

Do UOL, em Brasília

15/05/2020 16h16

Resumo da notícia

  • A médica Nise Yamagushi se encontrou hoje com Jair Bolsonaro, antes do pedido de demissão de Nelson Teich
  • Nise ficou com o presidente durante 25 minutos, segundo a agenda divulgada pela Presidência da República
  • Inicialmente, o encontro não constava na lista de compromissos do presidente
  • Embora defenda o uso da cloroquina no tratamento contra a covid-19, a médica já se posicionou a favor de dosagens mais baixas da substância

Cotada para o Ministério da Saúde, a médica Nise Yamagushi se encontrou hoje com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no Palácio do Planalto, antes do pedido de demissão de Nelson Teich pela manhã.

O agora ex-ministro teria saído da pasta por divergências com o presidente quanto ao fim do isolamento social e ao uso da cloroquina em meio à pandemia do novo coronavírus.

Nise se reuniu com Bolsonaro às 10h30 e ficou com o presidente durante 25 minutos, segundo a agenda divulgada pela Presidência da República. Inicialmente, o encontro não constava na lista de compromissos do presidente.

Em seguida, às 10h55, foi a vez de Teich ir ao gabinete de Bolsonaro, no terceiro andar do Planalto. A reunião para a demissão durou menos do que o encontro do presidente com Nise: somente 10 minutos.

Terminada a breve conversa com Teich, Bolsonaro seguiu para evento de lançamento da campanha contra a violência doméstica.

Uso da cloroquina

Assim como Teich, Nise é oncologista. Ela também é imunologista.

Embora defenda o uso da cloroquina no tratamento de pacientes com a covid-19, doença causada pelo coronavírus, a médica já se posicionou a favor de dosagens mais baixas da substância do que aquelas que vinham sendo aplicadas em hospitais.

Teich saiu do governo com menos de um mês no cargo. Na época em que seu antecessor Luiz Henrique Mandetta foi demitido, Nise era uma das cotadas a assumir a pasta da Saúde. No entanto, a preferência de Bolsonaro foi para Teich.

Agora, Nise volta a ser cotada, ao lado dos nomes do general Eduardo Pazuello, atualmente interino, e do deputado federal Osmar Terra (MDB-RS).

Currículo de Nise

De acordo com o currículo na plataforma Lattes, do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), certificado em 11 de abril deste ano, Nise é médica voluntária do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas, em São Paulo, e médica do Hospital Israelita Albert Einstein, onde Jair Bolsonaro ficou internado após atentado a faca na campanha eleitoral.

Ela atua como presidente do Instituto Avanços em Medicina e do instituto que leva seu nome, além de ser diretora de relações públicas da Associação Brasileira de Mulheres Médicas.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que foi informado nesta nota, o ex-ministro Luiz Henrique Mandetta não pediu demissão. Ele foi demitido. A informação foi corrigida.

Coronavírus